Contratar programador: quais cuidados tomar e competências analisar?

Contratar programador: quais cuidados tomar e competências analisar?


Difícil de imaginar hoje em dia um novo negócio que não precise de tecnologia de informação em seus processos; do sistema de uma cafeteria a um banco de dados capaz de armazenar inúmeros ítens de um estoque.

Para tanto, é necessário o trabalho de um expert, a pessoa programadora que, entre outras coisas, saiba escrever em diversas linguagens de programação para desenvolver aplicações, websites, programas de computador, sistemas operacionais e até redes sociais, com suas respectivas funcionalidades.

Mas como contratar programador, ou melhor, como encontrar uma pessoa programadora para um projeto específico?

Como contratar programador?

Existe uma escassez de profissionais qualificados, devido ao crescimento expressivo do mercado de Tecnologia, gerando uma demanda maior do que as instituições de ensino são capazes de preparar e oferecer.

Isto é, faltam pessoas capacitadas para determinadas funções e a demanda por elas não pára de crescer. 

Veja onde conseguir profissionais qualificados de tecnologia:

Meetups

Você já deve ter ouvido falar dos Meetups pelo nosso blog. São eventos específicos da programação; encontros de programadores e de programação colaborativa, a fim de discutir novas tecnologias.

É possível encontrar de estudantes a grandes especialistas em encontros como estes. Basta procurar pelo assunto que deseja. Por exemplo, se você precisa de alguém que programe em Python, procure o próximo meetup que seja focado nesta linguagem.

Slack

Esta ferramenta já é conhecida por grandes empresas que se preocupam com sua comunicação interna. 

Para encontrar programadores(as) utilizando esta aplicação, basta procurar workplaces do Slack sobre a tecnologia utilizada.

Eventos

Há diversos eventos corporativos que podem ser uma ótima forma de encontrar novos profissionais, de quaisquer áreas de atuação.

Na T.I não é diferente. Portanto, aproveite o espaço do evento de seu nicho para conhecer profissionais e fazer networking com as pessoas certas para seu projeto.

Como contratar um programador online?

Há muitas maneiras de se contratar programador de forma online. Até porque já existem sites de recrutamento focados exclusivamente em profissionais deste mercado.

Uma tática bastante eficaz é procurar pessoas que colaboram e compartilham seus conhecimentos no Github, Gitlab  ou outra plataforma onde seja possível publicar códigos. 

A partir disso, é possível avaliar perfis e ir atrás da pessoa que se destaca no meio das diversas contribuições possíveis nestes sites. Isso pode, muitas vezes, mostrar mais a habilidade de uma pessoa programadora do que o portfólio.

Como contratar um programador freelancer?

Já existem sites dedicados a reunir profissionais autônomos, que ofereçam seus serviços e mostrem suas exigências e habilidades para quem busca contratar um programador freelancer.

Cuidados ao contratar um desenvolvedor freelancer

Existem alguns cuidados importantes a se tomar durante este processo. Veja algumas dicas que separamos para não errar na hora de contratar um desenvolvedor freelancer.

1. Analise detalhadamente currículo e portfólio

São as duas coisas mais importantes para se analisar, requer paciência e, talvez, ajuda de alguém que tenha um conhecimento mais técnico para avaliar o(a) candidato(a). 

É interessante observar o tempo que a pessoa ficou em cada empresa, principalmente quando se procura um perfil de nível sênior, circunstância onde é relevante que a pessoa tenha tido tempo de desenvolver suas habilidades e ter dado uma certa continuidade no trabalho que desenvolveu.

Já no portfólio, além da qualidade dos trabalhos expostos, atente-se para a data de quando foram realizados. Muitas coisas podem ser datadas e as tecnologias mudam constantemente, por isso, é crucial que a pessoa programadora ou desenvolvedora atualize com frequência sua pasta ou site de trabalhos realizados.

Mas lembre-se, quanto mais júnior for a pessoa, menos coisas pode ter em seu portfólio. Não é uma regra, mas é algo a ser levado em consideração na hora de buscar o profissional freelancer certo.

2. Valide as informações prestadas

Esta é a hora de falar com a pessoa candidata e saber dela como foi desenvolver tais projetos e questioná-la sobre a satisfação que teve com o resultado final de seu trabalho.

Além disso, é possível falar com quem trabalhou diretamente com o profissional e questionar sobre outras habilidades, não somente técnicas, mas interpessoais, importantes durante a execução de um projeto.

3. Crie um briefing detalhado

Antes até mesmo de buscar a pessoa qualificada, é preciso ter definido o que se quer, o que se espera das entregas, prazos e o máximo de detalhes possível para que todos estejam alinhados.

Somente com um briefing completo e detalhado é possível estabelecer uma relação transparente de trabalho entre ambas as partes: o contratante e o contratado.

4. Entenda e questione o preço

A etapa de discutir e compreender bem o briefing é necessária para que a seguinte aconteça sem ruídos na comunicação.

Ao precificar seu trabalho, a pessoa programadora ou desenvolvedora terá levado em consideração as informações passadas: todas as especificações, complexidade do projeto e o prazo limite determinado.

É importante, portanto, que o orçamento feito pela(o) profissional contemple todas as etapas e tudo que foi solicitado, com a maior quantidade de informações possível para que ambas as partes saibam que foi compreendido o que é para ser feito, como, o valor e o tempo necessário para execução.

5. Exija documentação do trabalho

Ao contratar uma pessoa freelancer, existe a possibilidade de que ela fique até o tempo determinado em contrato, que se estenda, ou até mesmo que saia antes do término do projeto, por quaisquer que sejam os motivos.

Para garantir segurança a todos os envolvidos, é indicado documentar as ações feitas, até para que o trabalho seja possível de dar continuidade por outros profissionais, Por isso, o registro de base de dados e código fonte do sistema desenvolvido é crucial.

6. Registre toda a comunicação por escrito

Como diz o ditado, o combinado não sai caro. Toda a comunicação do contratante para com a pessoa contratada deve ser clara e feita de forma oficial, por meio de e-mail e outros documentos.

É importante ter por escrito e de fácil acesso informações que foram passadas durante a execução do job.

Evite, portanto, deixar qualquer acordo somente entre palavras trocadas ao vivo, por telefone ou vídeo-chamada. Busque documentá-las para garantir a segurança e transparência do começo ao fim.

7. Garanta o sigilo das informações

Mais um detalhe de segurança para a contratação: converse desde o início e documente a necessidade de sigilo das informações que se possa ter sobre uma determinada empresa durante a manipulação de seus dados.

Certas informações podem privilegiar concorrentes e acabar com negócios, portanto, se previna de futuros embaraços e garanta a cláusula de confidencialidade.

8. Não “economize” nos testes

Antes de dispensar a pessoa contratada, certifique-se de que tudo que foi desenvolvido realmente esteja funcionando da forma correta, como antes combinado e registrado.

É comum encontrar alguns erros que passam despercebidos em ambientes de teste e que só irão aparecer quando for executado no sistema final, pronto para o usuário.

Faça testes com outras pessoas, que estejam menos envolvidas, a fim de descobrir possíveis falhas que somente com o uso apareceriam.

Contratar freelancer ou empresa especializada?

Esta é uma dúvida comum de quem está contratando, pois alguns receios podem vir no processo de encontrar a pessoa ideal para o trabalho, mas o que não pode ser deixado de lado é que as etapas e os cuidados são os mesmos para ambas as opções.

Veja o que levar em consideração ao contratar uma empresa especializada:

1. Know-how de mercado

Uma empresa pode ter tido contato com segmentos diversos de negócios ao longo de sua existência, ampliando sua visão e podendo oferecer diferentes soluções para seus clientes.

O conhecimento que um grupo de pessoas adquire ao longo do tempo é maior do que de um indivíduo só. Nestes casos, empresas podem gerar resultados mais rápidos e fazer suas entregas mais rápidas também, pela soma de forças de um time.

2. Solução completa

Dependendo do job, apenas uma empresa especializada conseguirá entregar o produto final que se deseja. Isso porque um profissional raramente será especialista em todas as frentes: programação, design, arquitetura da informação, UX, etc.

É necessário, portanto, um time de profissionais que tenha especialistas, cada um na própria área, capazes de fazer o melhor.

3. Profissionalização e comprometimento

Alguns projetos demandam mais seriedade e formalidade que outros. Com isso, contratar um profissional freelancer pode ser arriscado, se compararmos à segurança que a estrutura de uma empresa pode oferecer.

Muitas vezes acontece de a(o) profissional desistir do projeto sem finalizá-lo, gerando perda de dinheiro e de tempo para quem contratou.

Dificilmente acontecerá o mesmo ao lidar com uma empresa, com diversos colaboradores. A responsabilidade dela acaba sendo maior, até para a manutenção da sua reputação e, por isso, há menos ocorrências de abandono das funções.

Quais são as competências de um programador?

A pessoa programadora deve ser curiosa e grande entusiasta da tecnologia. É esperado que ela seja heavy user da internet como um todo e que se sinta à vontade ao navegar em ambientes digitais.

Além do conhecimento técnico que contempLE as linguagens de programação mais utilizadas no mercado, o(a) profissional deve ter perfil analítico e criativo para desempenhar bem suas tarefas.

Dúvidas ao contratar programador

Há outros cuidados a serem levados em consideração, para além do currículo da pessoa com quem você irá trabalhar. Veja o que ponderar:

O candidato precisa ser formado em boas universidades?

Para ser uma pessoa programadora não é necessário ter passado pela universidade. Então, não obrigatoriamente o(a) candidato(a) precisa ter formação no ensino superior.

Sua trajetória profissional e bagagem acabam tendo valor maior do que um diploma. Isso porque é na prática que muitos vão aprender e não somente na teoria.

Quais projetos extras contam como diferencial?

Como dito acima, o que foi feito na prática precisa ser valorizado, inclusive fora do trabalho.

Participação em maratonas e olimpíadas de programação, colaborações em projetos open source e participação em fóruns mostram o verdadeiro interesse e engajamento da pessoa com a área da tecnologia.

Mais do que certificados, o envolvimento da(o) candidata(o) em projetos paralelos, em eventos e com a comunidade de T.I em geral revelam um diferencial que pode ser determinante na hora da contratação.

Contrate os alunos da Kenzie Academy

A Kenzie Academy prepara seus alunos e alunas para brilhar no mercado que os espera, ávido por profissionais qualificados.

Nosso curso de 12 meses abrange tecnologias front end e back end, formando um profissional full stack, conhecedor das principais linguagens e tecnologias de programação.

Conclusão

O mercado está buscando pessoas programadoras com habilidades para além dos conhecimentos técnicos; pessoas curiosas, que vão atrás de respostas, a fim de oferecer as soluções mais criativas e inovadoras.

Apesar de escassos, estes profissionais podem ser encontrados em sites de recrutamento nichados, além de outras formas de modo totalmente online.

0

Escreva o primeiro comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *