Como usar o editor VIM para Desenvolvimento Web

Como usar o editor VIM para Desenvolvimento Web


Se você veio até aqui acreditando que eu vou te convencer a usar o VIM, eu não vou – ou pelo menos, não vou tentar. Existem muitos pregadores por aí, e você pode encontrá-los facilmente. E, para ser honesta, estou aqui por causa deles.

Eu espero ajudar todos os devs que já estão determinados a usar o VIM. Mostrando uma forma mais fácil de configurar e instalar plugins básicos, apenas para tornar melhor o seu uso (se possível).

Instalação

Antes de mais nada, confirme se você já tem o VIM instalado e pronto para usar. Se você usa Linux, pode fazer isso para se certificar de que está instalado corretamente:

E se você usa Mac, você pode instalá-lo usando o Homebrew, mesmo que já venha instalado em seu sistema:

Primeiros passos com o editor VIM

Não há nada que eu possa te ensinar, que não esteja escrito aqui. Sério, não há plug-ins que possam compensar a prática. Primeiro, você aprende como usá-lo e, depois, como melhorá-lo. Você não pode correr se não souber andar.

Plugins, use eles com cuidado

Agora vamos falar sobre usabilidade! Existem muitos plug-ins para tudo o que você precisa e existem muitos mais para coisas que você não precisa. Então, antes de instalar tudo o que você vê pela frente e que você “acha” que vai usar, pense nas coisas que você perde todos os dias. Com isso em mente, vamos ao que interessa!


Primeiro, você deve instalar um gerenciador de plugins, apenas para tornar as coisas mais fáceis. Você pode optar por não instalar, mas de novo, eu só estou compartilhando com você algumas coisas que tornam a minha vida e o meu uso mais fáceis. Pessoalmente, eu uso o VIM Plug, mas você pode se sentir à vontade para escolher o gerenciador que melhor te atende. Depois de instalá-lo e remover as linhas desnecessárias, seu .vimrc deve ficar assim:

Se você não sabe o que é o .vimrc, é um arquivo localizado no seu diretório principal e que contém as configurações do VIM. Se você não encontrar, você pode criá-lo.

NERDTree

A primeira coisa que você pode questionar ao começar a usar o vim é: eu realmente preciso passar por tudo isso apenas para chegar a outro arquivo / diretório?

A resposta é não. Você pode aprender a usar a navegação padrão do Vim, mas como estamos falando sobre usabilidade, o NERDTree é a melhor escolha.

Não sei você, mas eu gosto que as coisas estejam funcionando para mim, não o contrário.

Coloque esta linha após a vundle # begin () (veja o código acima):

Depois disso, você pode escrever: source% no modo normal e, em seguida: PluginInstall. Faça isso para cada plugin que você instalar com o Vundle.

Certifique-se de que está editando seu .vimrc no vim, caso contrário, esses comandos não funcionam.

Agora você pode usar o NERDTree digitando: NERDTree no modo normal.

Ctrl P

Claro, o NERDTree é ótimo, mas às vezes você simplesmente quer saber o nome do seu arquivo e não quer procurá-lo em bilhões de pastas, eu sei. Para isso, você deve ter Ctrl P. Pode me agradecer mais tarde.

Vim Polyglot

Este é um pacote de idiomas para vários idiomas. Esse comando diz ao Vim como destacar e indentar qualquer tipo de arquivo suportado por ele.

Vim Closer

Esse é um item obrigatório se você não consegue saber se deixou um parêntese aberto ou foi apenas um erro de digitação. Se você abrir qualquer um ou vários destes “([{“ e pressionar Enter, a mágica acontecerá.

Vim Airline

Este é um pouco mais visual do que os outros, mas com certeza oferece a barra de status que você sempre quis.

Vim Prettier

Se você trabalha com Javascript, existem muitas coisas que você precisa se preocupar ao longo do dia. Sim, eu sei o que é isso, é uma relação de amor e ódio. É por isso que o Prettier me salva todo dia: se eu esquecer um espaço ou uma indentação, eu simplesmente pressiono “<Leader>p” e tudo fica bonito!

Vim Fugitive

Como desenvolvedora, Git é parte de quem eu sou, é um compromisso. Mas sério, quando eu descobri esse plugin, a minha vida mudou completamente. Demorei um pouco para me acostumar a digitar: Git em vez de sair do Vim ou mudar de guia. Mas, depois que peguei o jeito, eu estou “gitando” em todo lugar.

Plugins relacionado a Python

Eu estou aprendendo Python agora, então ainda estou confuso com algumas sintaxes e indentações. Esses dois salvam vidas:

VIM Surround

Este plugin é ótimo para lidar com “redondezas”, como <>, {}, (), etc … Ele ajuda você a adicionar, remover e alterá-los com comandos fáceis.

Gruvbox

Este é totalmente subjetivo. É um esquema de cores com inspiração retro.

Temas super coloridos, que geralmente vêm por padrão, machucam meus olhos e não combinam com meu gosto de cor. Portanto, mesmo que você não goste do gruvbox, sugiro que pesquise um com o qual se sinta confortável, especialmente se for usá-lo dia e noite.

Após a configuração do Vim Plug, coloco o gruvbox no modo escuro:

Conclusão

Se você acha que algo ainda está faltando, verifique o VimAwesome. Mas lembre-se de mantê-lo simples e funcional, caso contrário, você deve escolher outro editor de texto que seja considerado completo, com recursos que você nunca usará, mas usando a memória que você sempre precisa.

0

Escreva o primeiro comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *