O que são frameworks e por que são importantes para os DEVs

O que são frameworks e por que são importantes para os DEVs

Construir uma aplicação do zero é um trabalho que todo programador ou programadora já desempenhou.

Quando sua função, porém, é construir diversas vezes o mesmo tipo de aplicação, reescrever a mesma estrutura de código de novo e de novo pode ser meio cansativo, certo?

Ainda que o conhecimento e a experiência permitam que o trabalho seja mais ágil, o tempo despendido para refazer o mesmo trabalho muitas vezes poderia ser melhor aproveitado em outras frentes.

Como uma forma de auxiliar os programadores(as), foram criados os frameworks.

No conteúdo de hoje, você entenderá melhor o que são frameworks e por que são tão importantes para os DEVs. Continue sua leitura!

O que é framework?

Um framework é uma estrutura que serve de base para a construção de aplicações web de finalidade específica cujo desenvolvimento pode ser muito custoso e/ou problemático.

Com um framework é possível construir sites, aplicativos e softwares a partir de um esqueleto pré-definido, alterando apenas demais particularidades. Os frameworks podem ser front-end ou back-end.

Para que serve o framework?

Um framework serve para auxiliar o programador ou programadora na hora de construir uma aplicação web que já foi amplamente utilizada por outros especialistas.

Por exemplo, na hora de desenvolver um site de vendas, ou um e-commerce, o que seria mais vantajoso: 

  • construir todo o site do zero, inclusive toda sua estrutura logística, ou 
  • fazer uso de um framework para lojas virtuais que já vem com todo suporte de funcionalidades e comandos previamente desenvolvido, faltando as especificações técnicas relativas à loja que o utilizará?

A opção 2 é a que traz mais benefícios, não é mesmo?

Pois bem, é para isso que serve um framework: para que uma aplicação possa ser desenvolvida de maneira mais ágil, rápida e sem obstáculos relacionados a problemas que já foram resolvidos por outros profissionais.

Como funciona o framework?

Por ser um pacote de códigos padronizado, para utilizar um framework é necessário estar de acordo com o objetivo para o qual ele foi construído. Por exemplo: existem frameworks específicos para o desenvolvimento de aplicativos, para a manipulação de bancos de dados, para a programação de games, para o desenvolvimento de redes sociais, etc.

Se você deseja construir um site simples, estático, não poderá utilizar um framework de games. Da mesma maneira, os frameworks são desenvolvidos a partir de diferentes linguagens de programação e, na hora de escolher um framework, é necessário estar de acordo com a sua linguagem nativa, ou a comunicação entre ele e a sua aplicação não ocorrerá.

Quais vantagens em usar um framework?

As vantagens de utilizar um framework são inúmeras, desde uma maior otimização de tempo até o impacto positivo em todos os setores de uma companhia, uma vez que o tempo dos profissionais gastos em códigos reescritos pode ser voltado à inovação.

Confira abaixo as principais vantagens ao utilizar um framework:

Aumento da produtividade

Um tempo que deixa de ser gasto desnecessariamente dá a um profissional a chance de aplicá-lo a algo que pode estar necessitando de uma maior atenção.

Ao construir aplicações com maior rapidez e fluidez, a produtividade de um programador ou programadora também se beneficia, o tornando apto a fazer mais em menor tempo – sem abrir mão da qualidade de seu trabalho.

Códigos sem erros

Ao utilizar um framework, as chances que você tem de se deparar com erros frequentes são consideravelmente reduzidas.

Isso porque todas possíveis falhas deste código já foram identificadas e resolvidas pelos desenvolvedores responsáveis pela criação do framework escolhido, cujo objetivo é justamente evitar que se incorra novamente nestes mesmos desvios.

Fácil manutenção

Um framework é um código padronizado, portanto há uma manutenção padronizada também. Na hora de fazer uma melhoria ou consertar algum ponto de atenção, não será necessário quebrar a cabeça em busca de uma solução desconhecida: basta acessar a documentação do framework e encontrar a resposta.

Maior segurança

Com uma menor chance de erros de execução e uma manutenção simples, os frameworks são tecnologias que garantem mais segurança ao desenvolvimento de softwares, tanto para os profissionais de TI quanto para seus clientes.

Projeto padronizado

Projetos padronizados tem como uma de suas maiores vantagens a reusabilidade. Ou seja: ao ter familiaridade com diferentes tipos de frameworks, uma empresa prestadora de serviços pode padronizar suas entregas e seus projetos de modo que todos eles corram com a maior previsibilidade possível. Tornando assim todo o processo mais favorável à equipe.

Reduz custos

Se tempo é dinheiro, a economia de tempo também pode ser encarada como uma economia financeira.

Ao obter um melhor aproveitamento do time de profissionais e de sua produtividade, os custos de manutenção de um projeto também caem.

Reduz tempo

Se uma aplicação poderia demorar 6 meses para ser totalmente desenvolvida, com o uso de um framework podemos contar que este tempo pode ser encurtado em pelo menos 50%.

Sob o ponto de vista comercial, esta é uma grande vantagem competitiva: enquanto seu concorrente é capaz de entregar 2 projetos ao ano, você será capaz de entregar 4.

Quais as desvantagens do framework?

Como em tecnologia da informação nem tudo são flores, os frameworks também possuem algumas desvantagens técnicas.

São elas:

Causa dependência

Recomendamos fortemente que os frameworks sejam utilizados por profissionais experientes que já possuam um razoável grau de familiaridade tanto com a aplicação desenvolvida quanto com a linguagem de programação que este framework usa. Isso porque, na posição de estudante, ingressar no mercado de trabalho muito habituado ao uso de frameworks pode te impedir de adquirir importantes capacidades, principalmente àquelas relacionadas à resolução de problemas.

Também é importante que jovens profissionais conheçam o caminho das pedras do desenvolvimento web para que, no futuro, possam ter uma visão mais ampla de seus projetos.

Dificuldade em configurar

Por utilizar códigos fixos e imutáveis, muitas vezes os frameworks podem apresentar algumas dificuldades de configuração. Isso acontece, principalmente, quando os profissionais envolvidos em seu uso não possuem familiaridade com suas tecnologias.

Caso este obstáculo se apresente, recomendamos a leitura atenta da documentação deste framework e a interação com outros profissionais da comunidade.

Mais códigos que o necessário

Pode acontecer, também, de utilizarmos um framework inteiro para desenvolver uma aplicação que precisa somente de uma parte das funções oferecidas por ele.

Neste caso, os códigos que "sobrarem" poderão acarretar um peso desnecessário ao projeto.

Se a aplicação desenvolvida for um site, por exemplo, é preciso tomar cuidado para que este código adicional não represente maior tempo de carregamento das páginas.

Quais são os principais tipos de frameworks?

Confira abaixo quais são os frameworks mais utilizados pelos programadores!

  1. Frameworks front-end

React: considerada uma biblioteca de front-end, embora seja considerada uma estrutura. React foi o primeiro framework a usar arquitetura baseada em componentes, sendo o seu maior diferencial o domínio virtual, que torna o seu uso muito mais fácil de aprender. Esse framework foi desenvolvido e mantido pelo Facebook.

Angular: é um framework especializado para criar aplicativos web avançados de uma única página. A versão Angular 1.x foi feita com base em JavaScript, e demais versões em Typescript. Esse framework foi desenvolvido pelo Google, sendo usado por ele e, também, pela Microsoft e Paypal.

  1. Frameworks back-end

Django: usando Python que é uma linguagem conhecida para quem trabalha com BI e Analytics, este framework possui uma estrutura Model-View-Template; e é usado por empresas como Google, Youtube e Instagram. Alguns dos seus destaques são os conjuntos de recursos que incluem autenticação e mensagens, por exemplo. Além disso, possui um nível de segurança diferenciado.

  1. Frameworks em JavaScript

Vue: esse framework é de certa forma considerado novo, mas tem se tornado um dos frameworks JS mais utilizado entre os desenvolvedores web. Usado para construir aplicativos front-end completos, esse framework não é suportado por nenhuma organização grande.

Ember: eleita a melhor estrutura JavaScript em 2015, a comunidade desse framework permanece crescendo, com novos recursos e atualizações constantes. Esse framework é usado pelo Google, Microsoft e Netflix.

14 modelos de frameworks mais utilizados entre os desenvolvedores

Os frameworks são fundamentais dentro das linguagens de programação e fazem parte da rotina dos desenvolvedores, para facilitar, listamos abaixo os modelos mais utilizados entre od DEVs!

Ruby on Rails 

Lançado em 2004 sobre a licença MIT, o Ruby on Rails é um framework livre, multiplataforma, que permite a criação de aplicações com base em estruturas pré-definidas (de arquivos e pastas). Considerado uma coleção de bibliotecas escritas na Linguagem de Programação Ruby.

Bootstrap

O Bootstrap é um framework front-end utilizado para desenvolver aplicações web e sites mobile-first, ou seja, com o layout adaptado à tela do dispositivo utilizado pelo usuário.

Flutter

Atualmente o Flutter é um dos principais frameworks para o desenvolvimento de aplicações mobile. Criado pela Google, com o Flutter conseguimos desenvolver aplicações nativas para Android e iOS a partir de um único código base. 

Zend Framework

O Zend Framework é um ótimo Framework para criação de aplicações em PHP. Com ele podemos criar grandes projetos, com total segurança e desempenho. Neste artigo vimos algumas das suas principais características, e em seu site podemos realizar o download do Framework, além de encontrar toda sua documentação.

Ionic

O Ionic é um Framework Open Source gratuito sobre a licença MIT para desenvolvimento de aplicações mobile híbridas. 

Laravel

O Laravel é um dos Frameworks PHP mais usados no mercado. O Laravel é um Framework Open Source sob a licença MIT, criado com o propósito de ser uma alternativa mais avançada do CodeIgniter. Atualmente, se encontra na versão 5.8, tendo seu código-fonte hospedado no GitHub.

Xamarin

O Xamarin é uma plataforma de software livre para a criação de aplicativos modernos e de alto desempenho para iOS, Android e Windows com o .NET.  Ele permite que os desenvolvedores compartilhem uma média de 90% de seu aplicativo entre plataformas. Permitindo que os desenvolvedores gravem toda a lógica de negócios em uma única linguagem (ou reutilizem o código do aplicativo existente), mas alcancem o desempenho e a aparência nativos em cada plataforma.

TensorFlow

TensorFlow é uma biblioteca de código aberto para aprendizado de máquina aplicável a uma ampla variedade de tarefas. Em geral, as mesmas interfaces utilizadas para programar Python também servem para programar TensorFlow, como o Jupyter Notebook, Pycharm, etc.

PyTorch

O PyTorch é uma biblioteca de aprendizado de máquina de código aberto baseada na biblioteca Torch, utilizada para aplicativos como visão computacional e processamento de linguagem natural. É desenvolvido principalmente pelo laboratório de Pesquisa AI do Facebook. É um software gratuito e de código aberto lançado sob a licença BSD modificada.

Apache Spark

Apache Spark é um framework de código fonte aberto para computação distribuída. E foi desenvolvido no AMPLab da Universidade da Califórnia e depois repassado para a Apache Software Foundation que o mantém desde então. Esse framework provê uma interface para programação de clusters com paralelismo e tolerância a falhas.

jQuery

O jQuery Resig é uma biblioteca JavaScript criada em 2006. É como um software de código aberto: seu uso é licenciado pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT) e pelo GNU General Public License (GPL). Sua principal finalidade é associar-se aos elementos JavaScript em HTML para conferir mais dinamismo e usabilidade às páginas na internet.

Flask

Lançado em 2010 e desenvolvido por Armin Ronacher, o Flask é um micro-framework destinado principalmente a pequenas aplicações com requisitos mais simples, como por exemplo, a criação de um site básico.

O Flask provê um modelo simples para o desenvolvimento web.

ASP.NET

Em 2002, no lançamento da versão 1.0 do .NET Framework, a Microsoft lançou com esta plataforma o ASP.NET, como um sucessor da tecnologia ASP ( Active Server Pages).

Por se tratar de uma extensão do .NET Framework, assim como ele, no início o ASP.NET possuía poucos recursos. Suportava todas as linguagens de programação compatíveis com a plataforma .NET, mas ainda era bastante limitado.

Como escolher o melhor framework

Depois de saber tudo que um framework pode fazer pelo seu trabalho, sua equipe e sua empresa, chegou a hora de saber como escolher a melhor tecnologia para as suas necessidades.

Em primeiro lugar, a escolha de um framework está diretamente relacionada ao objetivo do projeto. Os frameworks são tecnologias específicas para objetivos específicos, então se o seu objetivo é construir uma interface, o número de frameworks que você pode escolher trabalhar já é bastante reduzido, se restringindo apenas àqueles que são capazes de cumprir este objetivo.

Outros importantes pontos de atenção são:

Cheque a documentação

Em programação, ler documentações é uma parte imprescindível do trabalho.

Apesar de ser uma tarefa relativamente maçante, é importante conhecer todos os pormenores de uma tecnologia antes de decidir implementá-la em seu projeto.

Compatibilidade com seu nível de conhecimento

Conforme citado anteriormente, é bastante interessante que um programador tenha algum conhecimento relativo tanto à tecnologia da aplicação a ser desenvolvida quanto com a linguagem de programação em que o framework se baseia.

Isso te auxiliará a trabalhar com o framework da melhor maneira possível e aproveitá-lo ao máximo.

Procure em comunidades

Os fóruns e comunidades de programadores, como por exemplo o GitHub, são grandes fontes de informação e aprendizados.

Se você estiver na dúvida entre alguns frameworks e não souber exatamente qual tem mais chances de atender às necessidades da sua aplicação, busque a opinião de outros profissionais, de preferência mais experientes.

Verifique atualizações

Um dos maiores entraves na disseminação do uso de frameworks está no fato de que, caso o framework utilizado na sua aplicação se torne obsoleto, a sua aplicação também se tornará.

Para isso, é importante estar por dentro das últimas atualizações de um framework de seu interesse, certificando-se de que continuarão havendo updates e melhorias que manterão a tecnologia vigente no mercado. Caso contrário, seu trabalho poderá ter prazo de validade.

Conclusão

Através deste conteúdo ficou fácil compreender a importância dos frameworks na vida dos DEVs!  Os frameworks são ótimos auxiliares com os quais um programador pode contar ao longo de sua carreira e, quando bem utilizados, podem gerar aplicações de altíssimo nível.

Mas, caso você ainda não seja um profissional da programação, a Kenzie irá te ajudar a começar do zero!

 Se você gostou desse conteúdo e gostaria de entrar na área de programação, eu recomendo que você faça a sua inscrição na Kenzie Academy Brasil. Estude Desenvolvimento Full Stack e só pague quando estiver formado. Faça já a sua inscrição.