Quais são as linguagens de programação mais usadas e como aprender?

Quais são as linguagens de programação mais usadas e como aprender?


Uma linguagem é sobretudo um instrumento para tornar viável a comunicação. É um sistema de sinais convencionais pelos quais as pessoas interagem com as outras.

A língua que falamos no dia-a-dia é uma das formas, um código, na verdade, utilizado para nos expressar e compartilhar saberes entre a humanidade.

Assim como uma língua que aprendemos a falar, a linguagem dos computadores possibilita a interação humana com a tecnologia; uma linguagem de programação é uma maneira de transmitirmos informação, entretanto, para algum tipo de hardware.

Cada linguagem possui suas particularidades e, no conteúdo de hoje, conheceremos um pouco mais das linguagens de programação mais usadas.

O que são as linguagens de programação?

De maneira um pouco mais técnica, uma linguagem de programação é uma estrutura formal que usa de instruções para permitir ao programador(a) controlar o comportamento físico e lógico de um computador.

Ela é um sistema de comunicação estruturado, formado por símbolos, palavras-chave, regras semânticas e sintáticas, que permite a interação entre o programador – que faz o papel do emissor e agente codificador neste paralelo com a linguagem humana – e um computador (o receptor, que irá decodificar a informação).

Um dos principais objetivos das linguagens de programação é aumentar a capacidade do programador, permitindo que ele expresse de forma rápida suas intenções e que elas se traduzam em código nativo, capaz de ser interpretado pelo computador para que os programas sejam executados. 

Outra característica importante das linguagens de programação é que suas regras sintáticas e semânticas sejam de fácil compreensão. 

Isso é importante tanto para que o código seja legível para outros programadores, ou seja, que não se perca muito tempo lendo um código para entender o que ele faz, como para que o processo de aprendizagem da linguagem não seja longo demais. 

Assim como uma nova língua, quem deseja trabalhar com desenvolvimento de software deve se perguntar quais são as linguagens de programação mais fáceis e por onde começar.

Mas vejamos primeiro onde elas podem ser encontrados no nosso cotidiano:

Onde são usadas as linguagens de programação?

Praticamente todos os objetos com os quais interagimos hoje têm ao menos algum dispositivo computacional que roda um software desenvolvido com alguma linguagem de programação. 

O exemplo mais próximo é o computador, com o qual estudamos ou trabalhamos e que tem um sistema operacional desenvolvido, utilizando diversas linguagens de programação. 

Os sistemas instalados nele também as utilizam, bem como os sites nos quais navegamos, smartphones, smart TVs, tablets, caixas eletrônicos, etc.

São tantos exemplos que, sem muito esforço, você deve conseguir imaginar diversos outros dispositivos informatizados que, dada a sua natureza, terão linguagens de programação por trás de seu funcionamento. 

Apesar disso, há muitos outros objetos nos quais linguagens de programação estão presentes, mas menos aparentes.

Os carros modernos, por exemplo, possuem diversas centrais de processamento que controlam os freios, a estabilidade do veículo, o motor, etc. Essas centrais utilizam linguagens de programação específicas, de mais baixo nível. 

As máquinas de cartão de crédito também são um exemplo de dispositivos informatizados que utilizam linguagens de programação mais especializadas e podem passar despercebidas pelo olhar mais leigo. 

Quais são as linguagens de programação mais usadas?

A resposta mais rápida e fácil para essa pergunta seria Java. E isso tem um motivo: a linguagem Java é interpretada. 

Isso significa que os programas escritos em Java são traduzidos em um interpretador, a JVM (Java Virtual Machine ou Máquina Virtual Java) para, então, se transformarem no conjunto de instruções que chegará ao hardware. 

Isso permite que o programador não se preocupe em qual dispositivo seu software irá rodar, desde que para ele exista uma JVM. 

O código Java será sempre o mesmo. Essa tecnologia transformou Java na linguagem de programação mais utilizada atualmente. 

Para nos aprofundarmos um pouco mais no assunto e explorarmos outras linguagens de programação é preciso considerar o segmento de mercado. 

Cada qual tem um conjunto de linguagens mais utilizadas e elas podem variar bastante conforme o segmento. 

Para o desenvolvimento de sistemas Web, o tradicional conjunto HTML, CSS e Javascript/JQuery é o mais popular. 

No entanto, frameworks baseados nessas linguagens estão ganhando espaço muito rapidamente. Angular, Vue e React são ótimos exemplos. 

Ainda no desenvolvimento Web, PHP e Python sempre figuram nas listas das mais usadas; PHP principalmente por ser a base dos sites desenvolvidos em WordPress, e a Python por ter códigos fáceis de serem aprendidos, sendo usualmente encontrada em machine learning.

Em sistemas corporativos, em que o desempenho  e a velocidade de processamento são primordiais, além de Java, a C++ é uma linguagem de grande destaque. Ela é uma variante da C, muito popular também no desenvolvimento de games e softwares mais pesados.

Outra linguagem bastante importante nesse segmento é o SQL. Apesar de ser uma linguagem específica para bancos de dados relacionais, ela é tecnicamente uma linguagem de programação por isso, vale a menção.

No desenvolvimento de aplicativos para SmartPhones, outras linguagens bastante populares aparecem, como Lua e C#, para SmartPhones Android, e Swift e Objective-C, para iPhone.

Como você já deve ter percebido, para saber quais são as linguagens de programação mais populares, é preciso primeiro definir qual o segmento que se está analisando. 

Isso porque há linguagens de programação mais adequadas do que outras, a cada tipo de aplicação. 

Como escolher a melhor para começar?

A melhor linguagem de programação para quem está começando agora é a Python, uma linguagem de sintaxe simples, de fácil leitura e compreensão.

A instalação do ambiente pode ser feita em alguns minutos e está disponível para os principais sistemas operacionais. Seguindo algumas regras básicas, o programador já poderá desenvolver programas simples e executá-los.

Primeiro, Python é uma linguagem de uma versatilidade incrível. Pode ser usada para o desenvolvimento de sistemas Web, utilizando frameworks como o Django. 

Python também pode ser empregada em aplicações backend por ser uma linguagem com  ótimo desempenho e velocidade. 

Essa linguagem tem ganhado destaque na área de desenvolvimento de softwares de aprendizado de máquina, como já dito, e de inteligência artificial. 

Iniciar os estudos em uma linguagem que tem uma gama tão ampla de aplicações é, sem dúvida, uma grande vantagem, pois a(o) programadora(or) pode dar seus primeiros passo.

Conforme evolui, a pessoa pode escolher a área em que deseja atuar e se especializar na linguagem adequada, tornando-se uma profissional mais competitiva no mercado. 

Onde aprender linguagem de programação?

O que não falta hoje são meios de se estudar tecnologia, visto que ela mesma facilita o acesso ao conhecimento, possibilitando o aprendizado à distância. 

A Kenzie Academy oferece formação completa para quem deseja se tornar um(a) desenvolvedor(a) completo com o nosso curso de programação full stack.

O currículo abrange tecnologias front end e back end, além de contemplar em sua grade hard e soft skills, preparando os estudantes para se tornarem profissionais completos e muito mais competitivos.

Conclusão

Embora Java seja talvez a linguagem mais utilizada entre os programadores, devido à sua aderência na criação de aplicativos Android, outras chegaram e marcaram a história.

Phyton está cada vez mais presente e tem ganhado grande notoriedade no desenvolvimento web, apesar de ter mais de 30 anos de existência. Isso porque é considerada por especialistas da área como uma das linguagens de programação mais fáceis de se aprender.

A escolha da linguagem para criação de um software dependerá do objetivo final que se quer atingir. Cada uma oferece ferramentas, mais ou menos complexas, para se chegar ao resultado pretendido na aplicação.

O mais importante é entender, portanto, qual atenderá melhor o projeto, qual dará mais agilidade e organização para o profissional da programação desenvolver o seu trabalho.

0

Escreva o primeiro comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *