Metodologias Ágeis

Metodologias Ágeis: o que é e quando usar o método ágil


Se você já teve alguma experiência com gestão de projetos, seja como um profissional experiente ou como um estudante de programação, sabe que há muito a ser considerado e o caminho das pedras não é nada simples.

Coordenação de pessoas, controle de processos, administração da relação entre o prestador de serviço e seu cliente, hierarquização de prioridades e garantir uma comunicação eficaz entre todos os membros do time são apenas algumas implicações que envolvem a entrega de um produto.

Para trazer mais eficiência a esta gama de processos, foram criadas, há 20 anos, as metodologias ágeis, muito populares hoje entre os desenvolvedores e desenvolvedoras de software, mas nem sempre foi assim!

Saiba, em nosso conteúdo de hoje, o que são as metodologias ágeis, para que elas servem,  como podem otimizar o trabalho de uma equipe de tecnologia e como implementá-las com mais eficácia na gestão do projeto.

Vamos lá?

O que é a metodologia ágil?

As metodologias ágeis são processos desenvolvidos para combater o modelo tradicional de gestão de projetos — a clássica sequência de 1) contratação de serviço, 2) planejamento, 3) execução e 4) entrega do produto final.

Sem muito espaço para versatilidade e mudanças, e com prazos geralmente muito longos, as metodologias ágeis vieram para simplificar a logística destas entregas para o mercado de tecnologia.

Na prática, estas metodologias são um conjunto de processos que visam maior produtividade, interação humana e agilidade entre equipes e clientes cujo objetivo em comum é a entrega de uma aplicação.

Todos estes propósitos devem ser alcançados através de uma maior flexibilidade entre a equipe e na própria relação entre prestador de serviço e cliente, entregas menores de versões anteriores à versão final para a correção de bugs e melhorias serem feitas em tempo hábil e um planejamento menos rígido com relação a mudanças entre o início e o final do projeto, inclusive para deadlines (data limite).

De onde surgiram as metodologias ágeis?

Originalmente, o modelo de planejamento e organização de um projeto no mercado de tecnologia da informação era uma cópia do modelo usado no setor de construção civil.

Ou seja: há a contratação de um serviço (a construção de um edifício ou a entrega de um software, por exemplo). 

Neste formato acontecia o planejamento de todas as etapas necessárias para o seu desenvolvimento, delegação de tarefas a cada membro da equipe, execução prática de todas estas e, somente na entrega final do produto é que o cliente volta a interagir com o prestador de serviço.

Assim como na área da engenharia, este modelo dependia de ciclos muito longos de trabalho e, com o rápido avanço tecnológico que se seguiu com os anos, dispor de muitos meses para desenvolver uma aplicação poderia torná-la obsoleta até mesmo antes de ser lançada.

Isso sem a problemática relacionada à entrega final correr o risco de sofrer muitas contestações por parte do cliente, levando a equipe a ter retrabalho e fazer modificações que poderiam ter sido resolvidas muito antes deste momento, consumindo muito mais tempo do que o necessário, tanto do time quanto do cliente.

Para se opor a este modelo tradicional e desenvolver novas técnicas mais coerentes com as particularidades da própria área de programação, dezessete profissionais da época criaram o famoso manifesto ágil: um documento que traz novos valores à gestão de projetos em TI e propõe novas moldes de interação entre equipe de desenvolvimento e cliente.

Manifesto ágil

O manifesto ágil foi criado em fevereiro de 2001 no estado de Utah, EUA, por dezessete desenvolvedores, sendo cada um deles o representante de uma metodologia ágil — como por exemplo Scrum, XP, FDD e outras —, com o objetivo de expor suas insatisfações com o modelo tradicional de gestão de projetos a todo o mercado.

Este manifesto, curto e extremamente direto, baseia-se, principalmente, na valorização de quatro pilares:

  1. Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas;
  2. Software em funcionamento mais que documentação abrangente;
  3. Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos;
  4. Responder a mudanças mais que seguir um plano.

Conforme descrito no documento Manifesto para Desenvolvimento Ágil de Software

 
Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas

Software em funcionamento mais que documentação abrangente

Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos

Responder a mudanças mais que seguir um plano

o caso não é que os itens à direita não possuam validade, mas os da esquerda devem ser priorizados.

Este manifesto reflete de maneira muito clara o que as equipes de desenvolvimento de software realmente necessitam para garantir mais produtividade e, principalmente, qualidade para as suas entregas.

Quais as vantagens das metodologias ágeis?

As vantagens da implementação de métodos ágeis, porém, não ficam apenas no papel.

Hoje em dia, vinte anos depois do lançamento do manifesto ágil, tornou-se muito raro encontrar uma empresa de TI que não adote pelo menos uma das metodologias mais populares no mercado.

Entre os inúmeros benefícios que esses métodos trazem,  segue abaixo os mais atrativos.

Agilidade e eficiência

Como o próprio nome insinua, as metodologias ágeis têm seu foco voltado à agilidade e a eficiência das etapas que constituem um projeto.

Estes pontos são buscados através de uma comunicação mais eficiente entre os membros da equipe, e é por isso que muitas destas metodologias propõem reuniões diárias para a discussão sobre o andamento de todas as tarefas.

Com maior flexibilidade entre a equipe, ainda que cada programador seja responsável por uma especificidade, há uma maior colaboração entre eles, acelerando processos e evitando que um membro do time  fique empacado em uma solução.

Alinhar expectativas

Um dos mais importantes pontos de sustentação das metodologias ágeis é a comunicação efetiva e aberta, seja ela entre o time de profissionais ou entre a empresa que está prestando o serviço e o seu cliente.

Segundo o próprio manifesto ágil, “o método mais eficiente e eficaz de transmitir informações para e entre uma equipe de desenvolvimento é através de conversa face a face.

Como consequência da constante interação entre todas as partes envolvidas está o alinhamento de expectativas: deste modo, ninguém espera nem mais nem menos do que está dentro das possibilidades, ainda que o planejamento anterior tenha proposto de modo diferente.

Aumento de entregas

Nas metodologias ágeis não existe somente a entrega final, como no modelo tradicional de gestão, mas sim pequenas entregas que culminam na entrega final.

Estas entregas menores são frações da entrega final que possibilitam ao cliente  acompanhamento contínuo sobre a evolução do seu produto e, à equipe de desenvolvimento, tem a chance de executar alterações e melhorias de modo mais rápido.

Em alguns métodos, estas entregas acontecem ao final de cada Sprint — ciclos que possuem um determinado espaço de tempo (time box) para a conclusão de  tarefas previamente acertadas em uma reunião.

Customização

Por ser a flexibilidade uma das maiores características dos métodos ágeis, a customização de projetos é muito comum.

Entre o início e o fim do desenvolvimento de um software pode haver um mundo de modificações, mudanças sofridas pela empresa contratante, alterações relacionadas ao próprio negócio, pesquisas com o consumidor final que podem alterar o rumo do que se espera do produto, e etc.

No modelo tradicional de gestão, este tipo de interferência não era muito bem aceita, e os transtornos causados por ela mexiam com todas as áreas envolvidas; nos métodos ágeis, porém, há elasticidade o suficiente para abarcá-las.

Maior envolvimento do time

Uma equipe bem alinhada e com uma comunicação satisfatória tende a se entrosar mais em todas as etapas do projeto, o que colabora com a diligência, a manutenção de um ambiente agradável e em entregas de maior qualidade.

Reduzir custos


Enquanto empresas adeptas do modelo tradicional já gastaram muito dinheiro com softwares que pretendiam ser mais eficientes que seres humanos, outras fizeram grandes economias ao voltar as suas atenções às pessoas.

Ao utilizar métodos organizacionais manuais, como o Kanban, por exemplo, as empresas reduzem custos e ainda incentivam o diálogo.

Time enxuto

Uma vez que cada membro de uma equipe possui uma função clara e objetiva, este time tende a ficar cada vez mais enxuto, conciso e eficiente.

Transparência

Uma comunicação que beneficia todas as partes envolvidas não serve apenas para o alinhamento de expectativas, mas também para trazer mais transparência a todo o processo.

Isto evita problemas relacionados à má interpretação de algumas operações, frustrações e outros obstáculos ao pleno desenvolvimento e entrega do produto final.

Quais são os principais tipos de métodos ágeis?

Os princípios que compõem o conceito geral de metodologia ágil são comuns a todos os métodos organizacionais que dele derivam, mas as suas variações oferecem ao mercado de trabalho um grande número de formas de se organizar um projeto.

Seja para um setor de tecnologia ou para uma empresa inteira, conheça abaixo alguns dos mais populares métodos ágeis utilizados hoje pelos profissionais de desenvolvimento de software.

Agile inception

O Agile Inception, ou somente Inception, consiste em uma semana de trabalho colaborativo entre todos os membros de um time para que possa haver uma imersão total no produto a ser desenvolvido e em seu projeto como um todo.

No Inception há reuniões cujos objetivos são definir com precisão quais são as finalidades deste produto, quem são seus consumidores, descrever sua visão, hierarquizar as atividades da equipe e estimar todo o esforço necessário para chegar à sua versão final.

Os resultados destas reuniões são expostos em uma agenda de planejamento que deve ser seguida ao longo de todo o projeto.

Design sprint

A Design Sprint, também conhecida como a metodologia do Google, é um processo de validação de ideias curtíssimo que foi lançado no mercado pelo Google Ventures, programa do buscador voltado à aceleração de startups.

O Design Sprint consiste em um trabalho de 40 horas, ou 5 dias, que visa responder algumas questões relacionadas ao desenvolvimento de um produto através de design, prototipagem e testes com usuários.

A vantagem deste processo é que, ao invés de aguardar o lançamento de alguma versão do produto para poder testá-la com seus usuários, a própria ideia é antes exposta e discutida, encurtando consideravelmente o esforço empreendido pela equipe.

FDD

Enquanto algumas metodologias, como o Scrum, estão mais voltadas à otimização da gestão do projeto, outras, como o Feature Driven Development, ou FDD, possuem foco no desenvolvimento técnico da aplicação.

Por esse motivo, ela pode ser utilizada junto com outros métodos sem que um atrapalhe o funcionamento do outro.

O FDD se desenrola a partir de cinco processos, todos voltados à programação efetiva do software. São eles:

  • Desenvolvimento de modelo abrangente (Análise orientada por objetos);
  • Construção de lista de funcionalidades (Decomposição funcional);
  • Planejar por funcionalidade (Planejamento incremental);
  • Detalhamento por funcionalidade (Desenho orientado a objetos);
  • Construção por funcionalidade (Programação e teste orientado a objetos).

Kanban

A legitimidade do Kanban como um método ágil é questionada por alguns profissionais da área, mas a verdade é que ele é majoritariamente aceito como um grande aliado do desenvolvimento de software.

Esta metodologia consiste, basicamente, em construir um quadro onde todas as etapas do projeto ficarão expostas de acordo com seus status.

Por exemplo: um quadro por ter três colunas, sendo elas “a fazer”, “fazendo” e “feito”; dentro de cada categoria, pequenos post-its ou cartões com a descrição das tarefas que estarão, por sua vez, correspondem ao status indicado.

Lean

A metodologia conhecida como Lean está voltada não somente à otimização do tempo de desenvolvimento de um produto, mas principalmente à redução de seus desperdícios e obstáculos.

Para isso, é necessário que a equipe se apoie em três pilares para validar uma ideia ou hipótese, sendo eles:

  1. Construir;
  2. Medir;
  3. Aprender.

Scrum

O Scrum é uma metodologia tão popular que uma de suas atividades mais importantes, o Daily Scrum, é uma reunião diária de 15 minutos feita por todos os membros da equipe cujo objetivo é informar o status de cada etapa do processo de desenvolvimento.

O Scrum divide o projeto em Sprints, que podem durar de duas a quatro semanas,  onde acontecem reuniões de planejamento e acompanhamento e são definidos os encarregados responsáveis por microprocessos, como Sprint Backlog, Sprint Planning Meeting, Sprint Retrospective e Sprint Review Meeting.

Smart

O SMART é um método voltado à criação de metas possíveis e objetivas dentro de um projeto, que baseia-se em cinco premissas básicas que correspondem às letras que compõem seu nome.

São elas:

  • Specific: uma meta deve ser, antes de qualquer outra coisa, o mais específica possível;
  • Measurable: a meta também deve ser mensurável, item que facilitará o cálculo de sua eficiência;
  • Attainable: ou seja, desafiadoras e ao mesmo tempo tangíveis por aquela equipe;
  • Relevant: se um objetivo não for relevante para o resultado final de um projeto, por que ele deveria existir?;
  • Time-related: estas metas devem ser cumpridas dentro de um espaço de tempo específico, contando com data de início e fim, para que o time possa trabalhar com mais foco e assertividade.

XP

Extreme Programming foi desenvolvida na década de 90, , possui três objetivos finais:
1) agilidade no desenvolvimento da aplicação;
2) economia e otimização de recursos;
3) qualidade do produto final entregue.

Para isso, ela também baseia-se em valores que, juntos, conduzem o time aos seus objetivos. Estes valores são:

  • Comunicação eficiente;
  • Simplicidade nos processos;
  • Feedbacks constantes;
  • Coragem para enfrentar os desafios;
  • Respeito a equipe e ao cliente.

Entre seus microprocessos estão os small releases, que consistem em entregas frequentes que viabilizam uma comunicação mais efetiva com o cliente, e as stand up meetings, similares às daily scrums do método Scrum, reuniões diárias de 15 minutos onde todos os membros devem ficar de pé para garantir sua objetividade.

Quando usar metodologias ágeis?

As metodologias ágeis devem ser utilizadas, preferencialmente, sempre que um novo projeto for iniciado.

Se você já tem um projeto em andamento e a sua gestão acabou ficando um pouco confusa em seu decorrer, nunca é tarde para adotar um método ágil e implementá-lo na sua equipe: basta uma visão geral desta necessidade e trabalho em equipe.

Como escolher a melhor para meu caso?

Para escolher o método ideal para o seu projeto é preciso avaliar, antes de quaisquer outras coisas, quem são os membros desta equipe e qual é o seu cliente.

A partir das características mais marcantes destes dois lados da moeda, será mais simples identificar qual a melhor metodologia ágil para o seu negócio.

Se o projeto for de longo prazo, por exemplo, talvez o Scrum seja um modelo mais adequado, por dividi-los em time boxes (sprints); no caso de um projeto mais curto, o simples uso do Kanban ou do Lean pode bastar.

No caso de um cliente que necessita de uma comunicação mais frequente, utilizar o XP pode fazer mais sentido, pois está mais favorável a uma maior transparência entre as partes.

Como implementar uma metodologia ágil?

Se você já escolheu qual metodologia ágil irá utilizar, o próximo passo é iniciar seu processo de implantação.

Para que ele funcione da melhor maneira, é necessário que todos os membros deste time estejam de acordo com a mudança, inclusive gestores e o alto escalão das empresas envolvidas, prestador e cliente.

A primeira etapa da transição é definir exatamente qual o status do produto: o que ainda há de ser feito, o que está sendo feito naquele momento e quais processos precisam ser concluídos antes que a metodologia possa ser implementada sem causar prejuízos à sua entrega.

Após a definição do momento mais propício, chegou a hora de começar a trabalhar de acordo com o que o método propõe; reuniões diárias, quadros, supervisores encarregados e etc.

Ainda que em um primeiro momento não seja possível seguir à risca todas as exigências da metodologia organizacional escolhida, com certeza dar o pontapé inicial em sua execução será frutífero no futuro. Neste caso, as próprias conclusões das tarefas darão mais espaço aos novos métodos.

Conclusão

Se você é um estudante de desenvolvimento de software e deseja tornar-se uma pessoa programadora, líder de equipe no futuro, como por exemplo um(a) CTO, é imprescindível que inclua em sua formação um conhecimento razoável sobre metodologias ágeis.

Este com certeza será um grande diferencial no currículo de um profissional que deseja ingressar no mercado de trabalho com o pé direito!

A Kenzie Academy é uma escola americana de programação, em que você estuda por 12 meses, em tempo integral, as principais linguagens e tecnologias do mercado para entrar no mercado de tecnologia atuando como um Full Stack.

0

Escreva o primeiro comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *