4 mulheres na tecnologia que você precisa conhecer

4 mulheres na tecnologia que você precisa conhecer

Embora o número de mulheres na tecnologia ainda seja tímido (segundo o IBGE, elas representam 20% na área) é fato que muitas das descobertas e inovações na ciência e tecnologia se devem ao trabalho de mulheres. O que dizer de Susan Wojcicki, Executiva do Ramo da Tecnologia norte-americana e atual Diretora Executiva do YouTube, ou então da jovem estudante Katie Bouman, que criou em 2019, o algoritmo que possibilitou a primeira foto de buraco negro?

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10213321822457967&set=a.1407432103727&type=3

Foto da jovem Bouman quando descobriu o algoritmo que possibilitou a primeira foto do buraco negro

Essas são apenas algumas das inspirações atuais, que me instigam cada dia mais buscar meu espaço na área de tecnologia. Desde pequena, sempre gostei de qualquer coisa que fosse ligada à tecnologia. Por ter irmãos programadores, tive uma boa influência em seguir na área, mas antes de entrar para o mundo da tecnologia, meu sonho era ser professora, sempre fui apaixonada em ensinar e repassar o meu conhecimento para outras pessoas. Então, iniciei a faculdade de Pedagogia, logo após sair do Ensino médio, e cheguei a fazer dois anos dessa graduação.

Nesse meio tempo, trabalhei em CMEIs e escolas e, no meu último estágio de pedagogia, conheci o pequeno Caio, um aluno com autismo e fascinado por robôs, Caio era e é um menino incrível, aprendemos muito juntos. Cada dia que passava, eu tinha mais certeza que queria ser alguém que poderia mentorear alunos com suas dúvidas e também entrar no mundo da tecnologia.

Nesse meio tempo, eu também havia iniciado um curso na área de programação, mas acabou ficando puxado e eu tive que escolher entre seguir com pedagogia ou programação. Neste momento, não tive dúvida: optei pelo meu sonho na área de programação, pois no futuro sabia que poderia juntar minhas duas paixões tecnologia e ensino. Além, claro, de poder desenvolver jogos de educativos para auxiliar no aprendizado de alunos como o Caio, que apresentam dificuldade com métodos tradicionais de ensino. Foi aí que encontrei meu propósito!

Antes de começar meu curso de programação, meu contato com o computador era mais relacionado a jogos e não tinha o conhecimento estruturado que tenho hoje. Durante minha trajetória, tive dúvidas se deveria seguir o curso até o final, mas quando observava o quanto a tecnologia ajuda e facilita a vida das pessoas, isso despertava ainda mais meu interesse, então tomei a decisão de seguir e concluir meu curso de programação. E posso dizer? Foi a melhor decisão que tomei na minha vida.

No início, me deparei com alguns desafios, o primeiro foi durante o curso mesmo. Estava em uma turma predominantemente masculina e parecia que todos já sabiam programar. Persistir nesse ambiente foi um grande desafio, mas também muito recompensador. Conheci mulheres incríveis, como a minha minha primeira professora mulher, Carolina Moreira, que me inspirou e motivou ainda mais a seguir na carreira. Éramos em poucas na turma, mas muito unidas, sempre dando apoio uma para a outra, inclusive essa união continua até hoje. <3

Nos dias atuais, como Facilitadora na Kenzie, sinto que estou no lugar certo, onde tenho uma equipe que me apoia, me sinto livre para dar opiniões, além de participar de decisões junto ao time. Compartilho livremente meu conhecimento e aprendo cada vez mais com todos. E o que mais me anima é ver que aqui posso evoluir de acordo com meu potencial. Também fico muito feliz ao ver que, a cada dia, mais mulheres estão entrando para time como facilitadoras, ocupando outros cargos e querendo aprender mais sobre a área.

Bom, agora que contei um pouquinho da minha história pra você, escolhi neste artigo 4 mulheres incríveis da tecnologia que todos deveriam conhecer e se inspirar! Vamos lá?

Ada Lovelace: uma das primeiras mulheres na tecnologia

Se você não sabe, ela foi a primeira programadora do mundo! Ada Augusta King foi uma matemática que nasceu em Londres e foi responsável por escrever o primeiro algoritmo para ser processado por uma máquina, que nem sequer existia ainda. Ada foi tão brilhante na elaboração do primeiro algoritmo da história, que abriu portas para demais cientistas desenvolverem novas tecnologias a partir do seu algoritmo. Por isso, é considerada a primeira programadora do mundo! Todo mês de outubro comemora-se o dia de Ada Lovelace para exaltar as mulheres na ciência, tecnologia, engenharia e matemática iniciantes.

Dorothy Vaughan

Em 1943, Dorothy foi contratada como programadora pela empresa Naca (atualmente conhecida como Nasa). Dentro da Naca, foi a primeira mulher negra a ser promovida para ser supervisora. Ela aprendeu sozinha uma linguagem chamada Fortran e, não só aprendeu, como também ensinou para todas as mulheres da sua equipe (que eram em sua maioria matemáticas afro americanas). Dorothy e toda a sua equipe foram responsáveis pelos cálculos que possibilitaram o lançamento do primeiro homem americano a entrar em órbita. A história dela e de sua equipe está no filme Estrelas Além do Tempo, que conta justamente a história dessas mulheres negras que não tiveram reconhecimento do grande feito que elas fizeram, mas que foram essenciais neste projeto. Vale muito a pena assistir! #recomendomuito

Radia Perlman

Prazer, Radia Perlman, mas pode chamar de mãe da internet. Ela foi responsável por criar o protocolo STP (Spanning Tree Protocol), que se tornou a base das operações de redes sem fio, fundamental para o funcionamento da internet como conhecemos. O protocolo foi essencial para melhorar a performance dos envios de dados e para garantir que as informações fossem enviadas, mesmo em caso de problemas e interrupções. Hoje, ela é dona de mais de 50 patentes de tecnologia e continua sendo referência absoluta na área.

Grace Hopper

Analista de Sistemas da Marinha dos Estados Unidos, Grace Hopper superou barreiras ao se tornar Ph.D e trilhar uma carreira como professora. Em uma época que mulheres só deveriam “cuidar da casa”, Grace fez mais! Ela criou sua própria linguagem de programação, que serviu como base para criação da COBOL, muito conhecida nos dias de hoje. Grace também ajudou a programar o primeiro Mark I, primeira e maior calculadora digital de larga escala desenvolvida pelos EUA, ou seja, devemos agradecer muito Grace, pois sem ela não teríamos a calculadora digital.

Essas foram apenas algumas das mulheres na tecnologia que considero importantes. Acredito que deu pra entender um pouco mais a relevância e importância das mulheres na área de tecnologia e o porquê precisamos incentivar meninas desde pequenas a entrarem na área de programação, né?

Como mulher, facilitadora na Kenzie e atuando na área, quero que cada vez mais mulheres encontrem seu espaço e que, principalmente, de alguma maneira, eu consiga inspirar e trazer contribuições principalmente para nossas alunas na Kenzie, que já estão desenvolvendo seu protagonismo cada dia mais!

Se você gostou desse conteúdo e gostaria de entrar na área de programação, eu recomendo você conhecer mais sobre a Kenzie!

A Kenzie Academy é uma escola americana de programação para desenvolvedores, em que você estuda por 12 meses, em tempo integral, as principais linguagens do mercado para entrar no mercado de tecnologia atuando como um Full Stack.

Clique no link e saiba mais: https://participe.kenzie.com.br/

Leia também

Você sabe o que faz um desenvolvedor full stack?

11 razões para você estudar na Kenzie Academy Brasil

0
Escreva o primeiro comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *