O que é array em programação e para que serve

O que é array em programação e para que serve

No universo da programação existe uma infinidade de termos e conceitos e se você está começando a programar ou a se interessar por esta área, é mais do que natural ficar surpreso ou um pouco confuso com tantos nomes.

Pensando nisso, no post de hoje abordaremos o que é array em programação, qual é a sua finalidade, e como ela pode ser aplicada. Vamos lá?

O que é um Array?

Muito utilizada pelos programadores, array é uma estrutura de dados simples presente na maioria das linguagens de programação. Seu principal objetivo é ser um espaço contínuo na memória para organizar e armazenar uma coleção de elementos.

Assim, essas informações podem ser acessadas rapidamente por meio da indicação do índice da posição pretendida.

Para que serve um array?

Como mencionado acima, a principal finalidade do array nada mais é do que agrupar uma coleção de elementos em uma única variável, ou seja, para cada linha de programação, um dado.

Como funciona um array?

Funciona por meio de um conjunto de valores fixos, além disso, a extensão de um array é estabelecida quando criada e depois da criação o comprimento torna-se fixo também.

Cada unidade em um array é conhecido como elemento, e cada elemento é acessado pelo número, denominado como índice. Os arrays servem para trocar elementos, acrescentar e, inclusive, contar de maneira imediata milhares deles. Resumidamente, os arrays são uma forma eficiente de organizar os dados de uma programação. 

Como declarar um array?

De modo geral, podemos declarar um array por meio do uso de colchetes []. No entanto, o primeiro elemento não possui índice 1(um), mas sim zero (zero). Talvez isso cause um pouco de estranhamento no início. Afinal, o primeiro elemento será o índice 0(zero), o segundo índice 1(um). Mas o que importa é que isso não interfere na contagem do array, que nesse cenário é 2 (dois).

Como existem vários tipos de linguagem de programação, a sintaxe pode variar, assim como a maneira de inicializar, declarar e visualizar. Confira a seguir.

Linguagem C

Na linguagem C a sintaxe fica dessa maneira.

Tipo nome_array[quantidade_de_elementos]

Exemplo:

int media[3] = {13,15,23};

Tenha em mente que a primeira posição do array, o número 13, possui índice 0(zero). Então, para referir-se a determinado elemento, é só utilizar o nome do array mais sua posição.

media[0]=13

media[1]=15

media [2]=23

Caso não sejam inicializadas todas as posições dos índices, eles recebem o valor 0 (zero). Imagine o mesmo exemplo sem a inicialização dos últimos dois índices.

int media[3]={13,0,0};

Portanto, caso não seja declarado o tamanho do vetor automaticamente o compilador irá definir o tamanho com base na quantidade de elementos.

int media[]= {13,15,23};

Linguagem C#

Já o que difere a declaração da liguagem C# da C, é que os colchetes[] devem vir depois da declaração do tipo e não após o nome do array. Dessa maneira o exemplo citado anteriormente ficaria da seguinte maneira:

inte[]media;]

Para criar o array é preciso usar o new:

media=new int [3];

Inicializando o array:

media[0]=13;

media[1]=15;

media[2]=23,

Linguagem PHP

Na linguagem PHP um array é uma variável que permite armazenar vários valores montando um mapa ordenado. Ou seja, cada valor possui a sua chave, um índice.

Para realizar a inicialização usamos o construtor de linguagem array() Além disso, precisamos criar uma variável utilizando $.Não há necessidade de sinalizar o tipo.

Considerando isso, o exemplo mencionado anteriormente ficaria da seguinte forma:

$media = array (13,15,23);

Podemos utilizar, também, os colchetes:

$media =array[13,15,23];

Resumidamente as duas maneiras estão certas e representam a mesma estrutura.

Métodos utilizados em Arrays

Como falamos anteriormente, os arrays são fundamentais para evoluir na linguagem de programação. Pensando nisso, selecionamos os principais métodos para trazer mais praticidade ao seu dia a dia.

Ran: retorna o número de dimensões do array

GetLength: retorna o número de elementos da dimensão específica do array

Length: retorna o total de elementos do array

GetLowerBound: retorna limite baixo da dimensão especificada

GetupperBound: retorna o limite alto da dimensão especificada

IsReadOnly: indica se o array é apenas para leitura

IsSynchronized: indica se o acesso ao array é thread-safe

SyncRoot: retorna um objeto que pode ser usado para sincronizar o acesso para o array.

IsFixedSize: indica se o array tem um tamanho fixo

GetValue: retorna a referência para o elemento localizado em uma posição especifica no array

GetEnumerator: retorna o IEnumerator para o array, permitindo o uso da instrução foreach

IndexOf: retorna o índice da primeira ocorrência do valor em um array unidimensional ou em uma parte dele

Sort: ordena os elementos de um array

LastIndexOf: retorna o índice da última ocorrência do valor do array unidimensional ou em uma parte dele

Reverse: reverte a ordem dos elementos em um array unidimensional ou em uma parte dele

Clone: cria um novo array que é uma cópia superficial do array de origem

CopyTo: copia os elementos de um array para outro

Copy: copia a seção de um array para outro, executando qualquer modelagem requerida

Clear:configura a faixa de elementos no array para 0 ou null

Push: para adicionar um item ao final de um array

Como você pôde ver, esta classe possui diferentes recursos de programação que trazem muita praticidade para quem trabalha na área.

Qual diferença entre vetor e Array?

Eles são basicamente a mesma coisa, a única diferença é que a matriz é um array de 2 (ou mais) dimensões e o vetor é um array de uma única dimensão.

Array

Arrays podem ser listas simples e sequenciais, e também, coleções compostas, isso significa que um array pode ter uma ou várias dimensões.

Vetor

Já nos vetores, cada elemento é caracterizado por um único índice que aponta sua posição na lista. Enquanto nas matrizes, os elementos são reconhecidos por meio de dois ou mais índices que, em conjunto, apontam a posição do item na coleção. Quando há duas dimensões, consideramos que os itens referem-se às linhas e colunas. Para dimensões superiores a três não há nomenclatura para os índices.

Conclusão

Não é à toa que esse conceito é um dos mais importantes para a programação, afinal, ele é responsável por trazer mais praticidade no desenvolvimento de plataformas mais robustas e complexas. Portanto, colocar isso em prática nos projetos é algo mais do que esperado pelo mercado.

Se você gostou desse conteúdo e gostaria de entrar na área de programação, eu recomendo que você faça a sua inscrição na Kenzie Academy Brasil. Estude Desenvolvimento Full Stack e só pague quando estiver formado. Faça já a sua inscrição.