Quais são os paradigmas de programação e suas linguagens

Quais são os paradigmas de programação e suas linguagens?


Entrar no mundo da programação é entrar em um verdadeiro universo completo de xxxx e possibilidades.

Para quem é leigo(a), ou até mesmo um(a) novato(a) no ramo, muitos conceitos podem causar alguma confusão, e entre eles estão os paradigmas de programação.

Voltados a diferentes tipos de soluções e com diferentes linguagens trabalhando as seus favores, os paradigmas ainda deixam muitos estudantes em dúvida.

Para ajudá-los, no conteúdo de hoje iremos falar mais sobre essa definição, para quem servem estes paradigmas e quais são as principais linguagens de cada um deles.

Vamos lá?

O que é paradigma de programação?

Para compreender o conceito de paradigmas de programação, usaremos uma analogia mais próxima da vida prática.

Imagine que, para resolver um problema, você pode optar por diferentes soluções.

Todas elas, afinal, servirão ao mesmo propósito, mas cada uma delas exigirá diferentes esforços e diferentes maneiras de pensar logicamente a resolução deste mesmo problema.

Se você precisa, por exemplo, esquentar uma determinada quantidade de água, pode fazê-lo tanto no fogão quanto no seu forno micro-ondas.

Em programação, também podemos recorrer a diferentes metodologias para alcançar um mesmo objetivo.

A estas metodologias, damos o nome de paradigmas.

Quais são os paradigmas da programação?

Existem no mercado, hoje, seis paradigmas de programação principais.

Cada um deles, criados para cumprir diferentes finalidades no desenvolvimento web e, portanto, possuem prós e contras distintos a depender da  aplicação.

Para explicar melhor, listaremos abaixo estes paradigmas e também, o que são:  programação procedural e a computação paralela.

Paradigma Imperativo

No paradigma imperativo, o foco da execução ou da solução de um problema está em como ele deve ser feito.

Para ficar mais claro, neste paradigma, também chamado de procedural, o programador descreve um passo-a-passo detalhado do que deve ser cumprido pela máquina.

Por se tratar de um paradigma relativamente complexo, não é indicado para a construção de aplicações que necessitarão de manutenção no curto prazo ou mudanças muito frequentes.

As principais linguagens de programação que utilizam este paradigma são Cobol, Pascal e Fortran.

Paradigma Orientado a Objetos

Os paradigmas orientados a objetos são, talvez, os mais populares do mercado hoje em dia.

Criado na década de 90 com o objetivo de facilitar o desenvolvimento de aplicações web, este foi o primeiro paradigma a permitir a programação multiplataforma.

Ficou confuso essa explicação:

Em outras palavras, com o paradigma orientado a objetos não é necessário criar uma mesma aplicação de maneiras diferentes de acordo com o sistema operacional onde ela rodará: os sites, aplicativos e softwares são desenvolvidos uma única vez e são interpretados por diferentes plataformas sem obstáculos.

As principais linguagens de programação que utilizam este paradigma são Python, C++ e Java.

Paradigma Orientado a Eventos

Os paradigmas orientados a eventos são, literalmente, aqueles que definem a execução de determinadas funções conforme os  eventos disparados pelo usuário.

Muito popular no mercado de aplicações que utilizam recursos gráficos, como os games, este paradigma depende de uma ação prévia do usuário para efetuar um movimento.

Por exemplo, pressionar um botão de envio, terminar de preencher um formulário, atingir determinado estágio em um jogo para desbloquear ações futuras, etc. 

As principais linguagens de programação que utilizam este paradigma são: visual Basic e Delphi.

Paradigma Funcional

O paradigma funcional é aquele que destaca o uso das funções e, na hora de resolver um problema, o divide em blocos onde são implementadas funções.

Estas funções definem algumas variáveis que podem ou não retornar resultados.

Este paradigma é indicado quando a resolução de algum entrave depende majoritariamente de uma base matemática. Após a conclusão, esta solução deverá ser integrada.

As principais linguagens de programação que utilizam este paradigma são Haskell, Scheme e LISP.

Paradigma Declarativo

O paradigma declarativo, ao contrário do paradigma imperativo, está mais focado em “o que” deve ser resolvido do que em “como” isso será feito.

Ele leva este nome porque ao utilizar este paradigma, o programador ou programadora declara verdades lógicas imutáveis para as quais os resultados serão sempre os mesmos após suas interações.

O nível de abstração aqui é muito maior e as principais linguagens declarativas são também linguagens de marcação: HTML, XML, XSLT e XAML.

Paradigma Lógico

O paradigma lógico, também conhecido como restritivo, é muito popular no setor de inteligência artificial.

Isso acontece porque este paradigma chega aos resultados desejados através da análise  lógico-matemáticas.

Os principais elementos deste paradigma são: proposições, regras de inferência e busca.

A principal linguagem de programação a utilizar este paradigma é o Prolog.

Computação Paralela

A computação paralela é uma forma de resolução de problemas onde vários computadores trabalham simultaneamente para chegar a um mesmo objetivo.

As soluções desenvolvidas através de computação paralela, muitas vezes, exigem um esforço de trabalho maior, por isso  podem ser aplicações mais robustas e que sirvam a muitos usuários.

Como aprender mais sobre paradigmas de programação?

Para compreender melhor o vasto universo dos paradigmas de programação é preciso, primeiramente, compreender bem o próprio desenvolvimento web e tudo que o cerca.

Para isso, se você deseja tornar-se um profissional de tecnologia, um estudo constante e profundo é fundamental, mas é a experiência que deixará tudo mais claro.

Seja através de instituições de ensino formais, como as universidades, ou através de caminhos alternativos, como o autodidatismo e as instituições voltadas exclusivamente à formação de profissionais desenvolvedores(as), percorrer o caminho das pedras, se inserir no mercado e colocar a mão na massa certamente tornará este conhecimento muito mais tangível.

Aprenda programação com a Kenzie

Com a Kenzie Academy Brasil, você se torna um programador full stack em apenas 12 meses e aprende, não apenas quais são os paradigmas de programação, mas também a dominar as principais linguagens de programação do mercado de tecnologia!

E você ainda conta com o método de pagamento ISA (Income Share Agreement), através do qual você só começa a pagar pelos seus estudos após concluí-los e se alocar no mercado de trabalho com uma remuneração mínima de R$ 3.000,00.

Conclusão

Compreender os paradigmas de programação é apenas uma parte do que um programador ou programadora de sucesso deve compreender em busca de uma carreira de sucesso.

Portanto, se o seu desejo é se destacar no mercado e conquistar os melhores cargos, saiba que ainda há muito pela frente!

0

Escreva o primeiro comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *