12 Profissões digitais que estão em alta no mercado digital

12 Profissões digitais que estão em alta no mercado digital


O mercado digital está crescendo cada vez mais e hoje é uma das áreas mais promissoras para se trabalhar. Afinal, existe uma grande necessidade para várias funções nesse ramo e provavelmente você já conhece algumas delas, mas neste conteúdo vou te contar sobre 12 profissões que estão em alta no ramo. Acompanhe! 

1- Especialista em Marketing Digital

O Especialista em Marketing Digital é, em geral, um profissional híbrido: ele possui uma visão holística de todo o projeto de marketing de um cliente (ou da empresa em que trabalha, caso faça parte de uma equipe interna), e é capaz de fazer planejamentos e garantir resultados.

Este cargo também pode estar voltado a algumas especialidades, como especialistas em marketing com foco em mídia de performance, SEO, copywriting, redes sociais, análise de dados, inbound marketing, entre outros.

Os profissionais especialistas em marketing digital possuem uma grande vantagem competitiva na hora de encontrar um trabalho porque este é um dos setores digitais que mais crescem, absorvendo, a cada ano, mais e mais profissionais, dos recém formados aos mais experientes.

2- Desenvolvedores de softwares

O(A) Desenvolvedor(a) de Softwares é o(a) profissional responsável por planejar, desenvolver, testar e fazer a manutenção de softwares e outras aplicações web dentro de uma empresa ou agência.

Algumas das funções mais populares para os desenvolvedores de software são a construção de sites, aplicativos, intranets, ferramentas e manutenção de sistemas internos.

Este profissional pode ocupar diferentes níveis hierárquicos dentro de uma equipe, indo desde o mais júnior até o mais sênior – ou líder de equipe em TI (Tecnologia da Informação), os famosos CTOs.

3- Analista de Big Data

A análise de dados está em alta no mercado, e não só no digital. Esse é um processo fundamental para que qualquer empresa aprofunde seu conhecimento sobre o mercado, sobre seus próprios produtos e, é claro, sobre seus concorrentes.

No mercado digital, big data corresponde a uma quantidade de dados grande o suficiente para que suas análises precisem ser feitas por um especialista. E o Analista de Big Data é o profissional certo para isso.

4- Social Media

Em alta já há alguns anos, desde que as marcas começaram a descobrir o poder das redes sociais na vida dos consumidores, o trabalho de Social Media é um dos mais relevantes do mercado.

Isso porque esse profissional é o responsável por gerir canais que estão intimamente ligados à reputação das marcas, além de se comunicarem com os clientes e exporem novidades e novos produtos ao público em geral.

Além do impacto social que as redes têm na vida de seus usuários, nos últimos anos elas também estão se tornando, aos poucos, grandes marketplaces.

Hoje, por exemplo, é possível pesquisar e concluir compras e transações diretamente em redes sociais como Instagram e Facebook, sem precisar nem mesmo ir até o site oficial do produto!

Diante de um volume tão grande de possibilidades, o analista de mídias sociais é um dos profissionais mais requisitados do mercado.

5- Customer Experience (Experiência do cliente)

Quanto mais próximas as empresas se tornam de seus clientes, seja através das redes sociais, emails ou novos canais de comunicação, como WhatsApp, por exemplo, mais necessária é a gestão desse relacionamento.

O Customer Experience é o profissional responsável pela experiência do cliente, ou seja, aquele cuja função é assegurar que o relacionamento entre a marca e o consumidor seja o melhor possível e mutuamente benéfico.

6- Profissionais de saúde mental

Na última década, uma atenção especial foi dada à saúde mental dentro do mercado de trabalho. 

Com a crescente demanda por profissionais especializados neste tipo de cuidado, dentro e fora das empresas, a área sofreu uma grande valorização. 

Os profissionais de saúde mental ganharam, inclusive, cadeiras cativas dentro das companhias, tornando-se parte fundamental da estrutura de um ambiente de trabalho saudável.

7- UX Design

Desenvolver um website ou um aplicativo não é um processo que encerra-se somente no desenvolvimento tecnológico. Em outras palavras, não basta somente construir um site e colocá-lo no ar.

A depender do objetivo deste site, há muito mais o que se fazer além de simplesmente disponibilizá-lo ao seu consumidor. É preciso pensá-lo estrategicamente para que o seu cliente não troque ele pelo site do concorrente, principalmente quando falamos de e-commerces ou outras categorias de sites transacionais.

Uma das frentes mais importantes dentro desse processo é o UX Design: o design de experiência do usuário é processo feito para apoiar completamente o comportamento de um usuário dentro de um site. 

Este profissional é o responsável por garantir que todas as funcionalidades de um site colaborarão com a boa experiência do consumidor, incentivando que a compra seja concluída e auxiliando o usuário em todas as suas necessidades.

8- Engenheiro de nuvem

Este é o profissional responsável por desenvolver, testar, fazer a manutenção e manipular bancos de dados e outros sistemas de computação baseados em cloud computing, ou nuvem.

O uso do cloud computing tem crescido exponencialmente nos últimos anos e a perspectiva é que ele cresça ainda mais, portanto o engenheiro de nuvem é e seguirá sendo um dos profissionais com mais oportunidades do mercado.

9- Desenvolvedor de back-end

O(a) desenvolvedor(a) back-end é o(a) profissional de programação responsável por toda a estrutura interna das aplicações que desenvolve.

Enquanto o(a) desenvolvedor(a) front-end lida com toda a interface gráfica de sites e aplicativos, o back-end cuida para que todas as funcionalidades expostas ao usuário cumpram seus papéis, funcionando perfeitamente.

10- Profissionais de finanças

Nos anos recentes, assuntos relacionados a finanças pessoais e educação financeira marcaram presença na internet. Uma das causas deste crescente interesse da população por esses assuntos foi a digitalização dos bancos, um fenômeno que aproximou o cidadão comum de assuntos como investimentos e inteligência financeira.

Como não poderia deixar de ocorrer, os profissionais especializados neste assunto tornaram-se amplamente valorizados, não só por quem deseja aprender a gerenciar melhor o próprio dinheiro, mas para os bancos, que tornam-se, aos poucos, educadores.

Os profissionais de finanças qualificados para trabalhar no mercado digital são ainda mais disputados.

11- Gestor de tráfego

Com a ascensão do marketing digital em detrimento da publicidade offline, uma das maneiras que mais se tornaram populares e eficazes de divulgação de produtos e serviços foi a compra de tráfego pago através de anúncios.

Links patrocinados, rede de display, anúncios em redes sociais e em diversas outras plataformas tornaram-se verdadeiras máquinas de fazer dinheiro — ao passo em que as ferramentas capazes de disparar estes anúncios seguem se sofisticando cada vez mais.

Para manipular estas ferramentas da melhor maneira e ainda desenvolver um plano estratégico eficiente, porém, é preciso um gestor de tráfego, o profissional responsável por gerir toda a estratégia de anúncios de uma marca ou empresa.

12- Especialista em inteligência artificial

A inteligência artificial é, hoje, uma das ferramentas mais indispensáveis para a manutenção da internet como a conhecemos hoje. 

Sem ela, não poderíamos, por exemplo, usufruir de recursos de segurança como reconhecimento facial, e nem fazer buscas específicas em mecanismos de busca, como o Google.

Os especialistas em inteligência artificial possuem, à sua frente, um vasto campo de atuação, uma vez que este setor da ciência da computação só tende a crescer e valorizar ainda mais os seus profissionais.

Habilidades digitais para as profissões

Na grande maioria das vezes o mercado de trabalho digital é um universo totalmente oposto ao mercado de trabalho tradicional e, para os novatos, pode representar grandes desafios.

Para lidar melhor com eles, o desenvolvimento de algumas competências pode ser um grande trunfo, e listamos abaixo as três categorias mais importantes de habilidades para quem deseja ingressar no mercado digital com o pé direito!

Vamos lá?

Habilidades com tecnologias

Primeiro, é claro, vem as habilidades com tecnologias. Ainda que você atue em um cargo que não está diretamente ligado com tecnologia da informação, todas as profissões do mercado digital são, de certa forma, profissões ligadas à tecnologia, uma vez que a própria internet é a maior delas.

Ter familiaridade com determinados padrões tecnológicos, conhecer diferentes ferramentas e ter uma noção razoável do funcionamento da própria web é fundamental para quem deseja entrar de cabeça neste universo.

Habilidades cognitivas

Steve Jobs disse, certa vez, que todo mundo deveria aprender a programar porque isso ensina as pessoas a pensar. E, de nossa parte, cremos que ele estava correto.

Estudar lógica de programação, por exemplo, pode ser uma ótima pedida para quem deseja aprimorar suas habilidades cognitivas quando o assunto é tecnologia.

Compreender o funcionamento de determinados padrões pode ser difícil para quem está muito mais habituado ao mundo offline, mas é imprescindível que essas habilidades sejam exercitadas para o mercado digital.

Habilidades emocionais e sociais

Existe uma lenda urbana sobre o mercado digital que diz que os profissionais ligados à tecnologia não precisam ser sociais, o que é uma grande mentira.

Quando pensamos que ser sociável não se resume somente a ser uma pessoa altamente comunicativa, mas uma que sabe se comunicar com precisão e assertividade, concluímos que profissionais de todas as áreas devem trabalhar para desenvolver em si mesmos habilidades deste tipo.

As habilidades emocionais, como o fortalecimento contínuo da força de vontade e da resiliência, também são fundamentais para profissionais que podem, por vezes, trabalhar sob pressão, como desenvolvedores e responsáveis pela manutenção de grandes aplicações.

Conclusão

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o mercado digital e quais profissões estão em alta dentro dele, é importante ressaltar a necessidade de continuar estudando. Pois, é uma área que envolve a tecnologia e você sabe que neste caso, o avanço ocorre constantemente. Conforme citado anteriormente, uma das profissões em destaque nesse ramo é a de desenvolvedor back-end e a Kenzie pode te ajudar nessa jornada, você pode começar a estudar agora e pagar somente após estar formado e recebendo um salário de no mínimo R$ 3 mil ao mês. 

Se você gostou desse conteúdo e gostaria de entrar na área de programação, eu recomendo que você faça a sua inscrição na Kenzie Academy Brasil. Estude Desenvolvimento Full Stack e só pague quando estiver formado. Faça já a sua inscrição.

0

Escreva o primeiro comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *