O que é um protótipo, quais os tipos, por que usar e como fazer?

O que é um protótipo, quais os tipos, por que usar e como fazer?


Imagine que você deseja criar um produto e comercializá-lo depois.

Para que essa comercialização seja viável, será necessário fazer pesquisas profundas e responder a diversos questionamentos, não é mesmo?

Entre eles: qual será a aderência do público-alvo? Como meu produto poderá ajudá-lo da melhor maneira? Que tipo de design é mais aceito por este público, físico ou digital? Como testar meu produto antes de lançá-lo?

Para resolver todas essas questões, e mais algumas, é que o conceito de protótipo foi incorporado à indústria.

Mas, afinal, o que é um protótipo e por que utilizá-lo?

No conteúdo de hoje, falaremos sobre o processo de prototipagem e como ele pode auxiliar o desenvolvimento de produtos – inclusive em desenvolvimento de software!

Vamos lá?

O que seria um protótipo?

Por definição, um protótipo é “aquilo que se faz pela primeira vez e, normalmente, é usado como padrão, sendo copiado ou imitado; modelo preliminar.

Na prática, um protótipo é tão somente a primeiríssima versão de um produto, construída para passar por análises e avaliações que dirão, de maneira clara, que melhorias devem ser feitas antes de sua exposição ao público.

No setor de tecnologia, a prototipagem funciona da mesma forma.

Por exemplo: antes de lançar um software, ou um aplicativo, é criado um MVP (Mínimo Produto Viável) que é disponibilizado para um seleto grupo de pessoas que, ao final de um período, darão sua opinião sobre o produto.

A partir destas opiniões e análises, o produto se transformará naquilo que o seu público realmente espera dele.

Em outras palavras, em sua versão final.

Quais são os tipos de protótipo?

Existem alguns tipos diferentes de protótipos, e cada um deles corresponde a um objetivo.

Abaixo, listarei os mais populares e quais as suas características.

Protótipos evolutivos

Os protótipos evolutivos são aqueles que acompanham todas as fases de evolução do produto.

Com anotações minuciosas sobre todas as alterações feitas em cada uma das fases do processo, estes protótipos sofrem, ao longo de todo o período de prototipagem, centenas de testes que são constantemente retrabalhados.

Cada etapa de apresentação, testagem e alteração caminha para um versão final de um design sem intercorrências e plenamente aprovado.

Protótipo comercial

Os protótipos comerciais são aqueles mais focados na validação das funcionalidades do produto.

Ao dar um pouco menos de atenção ao design, estes protótipos avaliam com precisão pontos como: ergonomia, usabilidade, funcionamento e etc.

Esses protótipos garantem à empresa responsável pela fabricação do produto uma grande economia de tempo e dinheiro ao lançar no mercado um produto que, caso precise de alterações, precisará do mínimo possível.

Protótipo físico para validação estética

Como o próprio nome já diz, o protótipo físico para validação estética é aquele 100% voltado à análise de todos os detalhes visuais do produto.

São desenvolvidos com extrema precisão de semelhança com o produto final para que a validação estética possa ser o mais assertiva possível.

No caso de aplicações web, os protótipos voltados à validação estética são aqueles que levam em consideração fatores como experiência do usuário e usabilidade.

Protótipos volumétricos

Os protótipos volumétricos são aqueles que servem de base para os protótipos citados acima.

Seu objetivo é testar e validar pontos como dimensões, encaixes, conexões e etc.

Com o advento das impressoras 3D, os protótipos ganharam uma nova roupagem e agora, além de extremamente necessários, também tiveram seus custos de manufatura reduzidos.

Uma única impressora pode, a depender do tipo de produto desenvolvido, produzir centenas de protótipos com o mesmo ou pouquíssimos materiais.

Em quais áreas a prototipação é utilizada?

A prototipação é uma etapa da elaboração de produtos extremamente importante e necessária, por isso é amplamente utilizada em diferentes setores da indústria.


Entre eles estão a indústria têxtil, produção de automóveis, decoração, desenvolvimento de software e até mesmo a indústria alimentícia.

Para que utilizar protótipos?

Os protótipos antecipam uma série de problemas que envolvem diferentes setores de uma empresa que está desenvolvendo um produto.

Por isso, sua utilização não envolve somente receber meros feedbacks, mas também uma série de outros benefícios, que listaremos abaixo.

Para testar designs e garantir o interesse dos clientes

O design de um produto é tão importante quanto sua finalidade.

Muitas vezes, produtos bons e que tinham grande potencial de aderência morrem na praia por possuírem designs pouco atrativos ou com pouca identificação com seu público.

Para evitar este tipo de problema, a prototipagem é fundamental.

Para testar falhas e favorecer o aprendizado

Quando um time se une para desenvolver um projeto, todos os seus membros sabem que os erros podem acontecer.

Mas para que esses erros, mais sutis, não cheguem até o público final, a solução é a construção de protótipos.

Descobrir falhas e inconsistências no desenvolvimento de um produto também contribui para o aprendizado de toda a equipe, que pode consertar esses erros e avaliá-los minuciosamente.

Para obter feedback antecipado

Quando um produto novo é lançado no mercado, uma enxurrada de feedbacks de clientes é enviada aos seus fabricantes.

Satisfeitos ou insatisfeitos, muitos clientes fazem questão de expressar seus sentimentos com relação ao produto adquirido.

Para que estes feedbacks não sejam negativos em sua maioria, manchando a reputação da empresa, os protótipos devem ser apresentados antes.

Isso antecipa a exposição de opiniões, tanto negativas quanto positivas, e evita que a empresa seja obrigada a gerir uma crise futura.

Para obter um ciclo de desenvolvimento dinâmico

Durante muitos anos, desde o início do processo de industrialização do desenvolvimento de produtos, para que um projeto pudesse ser lançado, era necessário que cada uma das suas etapas fosse concluída para que a etapa seguinte pudesse ser iniciada.

Como consequência disso, todos os desvios eram identificados somente no final e, caso eles fizessem parte de uma das primeiras etapas de desenvolvimento, seria necessário retroceder e refazer muitas etapas.


Com a prototipagem de cada uma das fases de desenvolvimento de um projeto, esses erros são identificados muito mais cedo e todo o processo se torna muito mais dinâmico.

Para fortalecer suas apresentações

Em indústrias onde a criação de produtos é muito frequente, é preciso comprovar para o escalão superior da empresa que determinado produto deve ser produzido.

Os protótipos, neste caso, exercem uma função bastante importante: apresentar um produto para sua aprovação inicial.

Qual é a propriedade mais importante que um protótipo deve ter?

Um bom protótipo deve permitir que um produto seja totalmente vislumbrado, testado e validado pelo seu público e sua equipe de desenvolvimento antes de sua apresentação ao mercado.

Entre as propriedades mais importantes, estão: design, usabilidade, principais funções e, no caso de produtos físicos, volumetria.

Como se faz um protótipo?

Assim como o produto em si, um protótipo passa por algumas etapas de desenvolvimento para ser concluído.

Abaixo, listaremos as três etapas principais.

1. Conceitualização

Tudo que já foi criado um dia, foi conceitualizado anteriormente.

E os protótipos também fazem parte disso: antes de qualquer outro processo, é preciso estabelecer um conceito sólido.

No caso dos protótipos, eles provavelmente estarão muito próximos dos conceitos dos produtos em si.

2. Desenvolvimento

O desenvolvimento de protótipos nunca foi tão simples quanto hoje em dia.

Apesar, é claro, de todas as especificações de cada produto, excluindo os protótipos de tecnologia, a inserção das impressoras 3D no mercado elevou muito o nível da prototipagem.

No caso dos protótipos de aplicações web, o desenvolvimento é feito da mesma maneira com que são feitos os produtos: com esforço da equipe e muito planejamento.

3. Validação e lançamento do produto

Assim que o seu protótipo estiver pronto, é preciso validá-lo com todo o time envolvido para, então, lançá-lo à avaliação do mercado.

Antes do protótipo ser avaliado pelo público final, ele também deve ser avaliado pela sua própria equipe de criação, líderes e escalões superiores da empresa.

Conclusão

A prototipagem, depois de tudo que dissemos acima, é um processo fundamental para a criação de produtos assertivos capazes de cativar seus públicos.

Seja para um grande projeto físico ou para uma aplicação web simples, os protótipos só trazem vantagens: antecipação de problemas, economia de tempo e dinheiro, feedbacks precoces e, a melhor de todas, a possibilidade de criar um produto 100% de acordo com as expectativas de seus consumidores.

0

Escreva o primeiro comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *