VPN

VPN: o que é, como funciona, por que e quando usar VPN?


Segurança nunca é demais, não é mesmo?

Instintivamente, a grande maioria das pessoas que responderem à pergunta acima, responderão que, quanto mais segurança pudermos ter em nossa vida prática, melhor.

Por outro lado, também é verdade que existe um aspecto de nossa vida, cuja segurança é constantemente negligenciada: nosso acesso à internet.

Circular por sites e aplicativos diariamente requer uma determinada dose de proteção e, embora essa preocupação passe longe da cabeça da maioria dos usuários recorrentes da web, existem hoje no mercado opções bastante interessantes de amparo à segurança de dados.

Uma delas é a VPN.

No artigo de hoje, explicarei melhor o que é VPN, para que ela serve e como ela pode trazer mais segurança para nossas conexões.

Vamos lá?

O que é VPN?

VPN é a sigla de abreviação de Virtual Private Network, ou, em bom português, Rede Privada Virtual.

Esta rede é a tecnologia que estabelece a comunicação entre a sua máquina e a internet, mas, ao contrário das redes padrão, a VPN determina uma comunicação segura através da criptografia dos dados transmitidos.

Basicamente, a VPN cria um túnel encriptado para que a sua máquina possa acessar à internet sem que o seu provedor consiga registrar as suas atividades. 

Com uma VPN, a sua navegação é anônima e não rastreável.

Para que serve a VPN?

A VPN serve, fundamentalmente, para garantir a proteção de dados e estabelecer uma navegação virtual segura.

Outras utilidades para uma VPN são alterar a localização do seu IP, acessar sites bloqueados em seu país, proteger sua privacidade e aumentar a sua segurança ao acessar a internet através de redes de wi-fi públicas, por exemplo. 

A VPN também é um recurso muito utilizado por empresas que precisam proteger seus dados quando é necessária a comunicação entre pontos remotos e a matriz de tecnologia.

É seguro usar VPN?

Existem diversas empresas que oferecem o serviço de VPN, bem como existem diversos protocolos diferentes para se conectar a uma rede privada.

As VPNs pagas, de modo geral, são mais seguras que as gratuitas. Isto acontece porque, ao utilizar um serviço gratuito, não é possível ter a garantia de que os dados coletados por esse serviço não serão vendidos ou distribuídos a outras empresas.

As redes pagas também tendem a ter qualidade superior de conexão e menos impacto na velocidade da navegação.

Como a VPN funciona?

De modo bastante simples, a VPN funciona construindo uma espécie de túnel entre a sua máquina ou dispositivo e a internet. Por este túnel as informações são transmitidas de modo anônimo e privado e sem a possibilidade de serem interceptadas por invasões hackers.

Explicarei de modo mais detalhado para melhor compreensão:

Ao visitar um site ou aplicativo, a sua máquina ou smartphone se conecta a um provedor, informando a ele que você deseja acessar determinado site ou app.

É este provedor que se comunica com a internet e retorna as informações para a sua máquina, possibilitando, assim, a visualização destas páginas.

Todas as atividades que você fizer dentro desta rede, porém, são rastreáveis e ficam registradas por este provedor. É desta forma, inclusive, que os sites consegue mapear demograficamente quem são seus visitantes e extrair outros dados de analytics.

Imagine que toda esta comunicação, além de ser rastreável, acontece de forma aberta e pode, eventualmente, ser invadida durante alguma transmissão de dados.

Já ao acessar a internet conectado a uma VPN, a única informação que o seu provedor terá é a de que você está conectado a um servidor remoto, que pode estar localizado em qualquer parte do mundo, e nada mais.

Todos os seus passos a partir do momento em que você se conecta a esse servidor estarão protegidos, e todos os dados fornecidos estarão preservados sob criptografia e serão transmitidos através deste túnel que os isolará de possíveis invasões.

Sem VPN

A grosso modo, sem VPN a sua conexão com a internet é desprotegida e o seu provedor sabe tudo o que você faz enquanto navega.

Isso acontece porque o seu endereço de IP, que serve para identificar a sua máquina, será fornecido aos provedores e toda a atividade será vinculada a ele. 

Com VPN

Por outro lado, com uma VPN, o seu endereço IP será oculto e o único IP que os provedores poderão ver será o IP do servidor remoto ao qual você está conectado.

Este endereço de IP é compartilhado por inúmeros usuários e muda regularmente.

Proxying

Um proxy também é um intermediário entre o usuário e a internet e pode, muitas vezes, ser confundido com VPN.

A diferença entre os dois é que o proxy repassa todas as informações necessárias ao site requisitado pelo visitante quando este acessa a internet, como por exemplo o endereço IP do proxy específico de uma máquina; enquanto a VPN repassa apenas o IP do servidor remoto utilizado.

Uma VPN funciona como um proxy online que permite que um usuário navegue de forma anônima.

Autenticação

A autenticação é o processo pelo qual o cliente VPN e o servidor VPN remoto garantem que estão conversando somente entre si e de maneira totalmente segura.

Tunelamento

Tunelamento é como chamamos o método pelo qual um pacote de dados é encapsulado para ser enviado ao provedor de internet.

A VPN codifica estes dados antes de transmiti-los, impedindo que terceiros sejam capazes de compreendê-los.

Criptografia

Criptografia é prática de encriptar dados para que eles sejam assimilados apenas pelo destino específico ao qual eles estão sendo enviados.

No caso das VPNs, os dados enviados ao provedor de internet são criptografados para que as informações enviadas por um usuário não possam ser rastreadas ou interceptadas por invasões.

A codificação destes dados os protege e só pode ser decodificada pelo provedor requisitado.

O que são protocolos de VPN?

Um protocolo de VPN é o método pelo qual a sua máquina ou dispositivo vai se conectar ao servidor de uma rede privada.

O que muda de um protocolo a outro são os padrões de criptografia, procedimentos de autenticação, velocidade e etc.

Entre os protocolos de VPN mais comuns no mercado estão OpenVPN, IKEv2, Lightway, WireGuard, SSTP, PPTP, entre outros.

Para escolher o melhor protocolo para a sua navegação é preciso definir o que você deseja priorizar nesta navegação.

Os protocolos impactam, por exemplo, na velocidade da sua conexão, por isso alguns deles são mais indicados para quem deseja fazer downloads.

Quais são os tipos de VPN?

Existem diversos tipos de VPN e cada uma delas é indicada para um tipo de navegação.

Falarei abaixo sobre alguns tipos mais comuns.

Comercial / Corporativa

As VPNs mais “comerciais” são as chamadas VPNs baseadas em rede, ou network-based.

Estas VPNs são as mais recomendadas para a conexão não somente de dispositivos, mas de diversas redes ao mesmo tempo e são as mais seguras para a conexão de intranets de diferentes unidades de uma mesma empresa.

Pessoal

As VPNs mais recomendadas para uso pessoal quando o processo engloba somente a conexão de um usuário com uma redes são as chamadas VPNs baseadas no cliente, ou client-based.

Estas redes são estabelecidas por aplicativos que criam a rota de comunicação entre usuário e servidor e funcionam da maneira mais simples possível, geralmente através de login e senha.

Estas são as VPNs mais apropriadas para o uso doméstico.

Por que usar VPN?

Existem inúmeros motivos que advogam em prol do uso da VPN, seja para uma empresa ou para um uso pessoal de conexões domésticas.

Detalharei abaixo os mais comuns.

Para sua segurança

Proteger a segurança dos seus dados é, geralmente, o primeiro motivo para a adoção do uso regular de uma rede privada.

Uma VPN pode proporcionar mais segurança e tranquilidade para quem trabalha com grande fluxo de dados ou simplesmente deseja aumentar os padrões de segurança dentro de sua casa.

Proteger sua privacidade

Para muitas pessoas, proteger sua privacidade dentro da internet pode parecer um exagero, mas a verdade é que tomar alguns cuidados para isso não deve ser uma tarefa secundária.

A extração e a venda de dados privados de milhões de usuários são um dos maiores produtos negociados hoje por trás das cortinas da internet, e se você não deseja ter informações sobre a sua navegação circulando por aí, uma VPN pode te ajudar.

Ao mascarar o seu endereço IP, o servidor remoto que você está usando para navegar na internet através de uma VPN impede que suas atividades virtuais sejam rastreadas, protegendo, assim, a sua privacidade ao fazer compras ou acessar aplicativos que contenham informações pessoais.

Acessar sites bloqueados ou censurados por firewall

Por conta de divergências jurídicas, é comum que alguns sites sejam proibidos em determinados países, como por exemplo o Google é proibido na China; ou alguns conteúdos artísticos não sejam acessíveis no mundo todo pelos mais variados motivos.

Uma VPN pode burlar este tipo de proibição porque, ao se conectar a um servidor remoto nos EUA, por exemplo, o endereço IP transmitido ao seu provedor de internet estará hospedado nos EUA, permitindo que você acesse todo conteúdo disponível neste país.

Se você deseja acessar uma página indisponível no seu país, basta escolher um servidor hospedado no país em que este conteúdo está disponível.

Sites censurados por firewall também têm seu acesso liberado através de uma VPN.

Para alterar sua localização

Como dito acima, uma VPN altera a localização do seu IP, fazendo um provedor de internet entender que sua navegação tem origem em outro país.

Se por qualquer motivo você precisa acessar algum serviço online de outra localização, o uso de uma rede privada é a sua solução.

Quando usar uma VPN?

Ainda que você não deseje fazer uso recorrente de uma VPN para utilizar a internet todos os dias, determinadas situações requerem uma preocupação maior com a segurança dos seus dados.

Wi-fi público

Conectar o seu dispositivo a um wi-fi público pode ser um prato cheio para a interceptação de dados.

Se você precisa trabalhar remotamente ou utilizar uma rede de wi-fi pública para realizar alguma atividade, é altamente recomendável que uma VPN proteja a sua navegação.

Para utilizar uma rede privada no seu smartphone, busque por um aplicativo que faça esta ponte e tenha este recurso sempre em mãos.

Viajando

Se você está viajando e precisa se conectar a redes de wi-fi de hotel, acessar sites indisponíveis em determinados países ou quer simplesmente proteger a sua privacidade ocultando sua localização, utilizar uma VPN é imprescindível.

Com ela, você navega na internet através de uma rede privada em qualquer lugar do mundo, inclusive do país em que reside estando fora dele.

Assistindo streaming

Já tentou acompanhar a sua série preferida fora do país e deu de cara com a sua indisponibilidade? Se você tem o hábito de viajar com frequência, provavelmente já.

Resolver este problema com uma VPN é muito simples. Basta acessar um servidor remoto hospedado no seu país de residência e voltar ao site de streaming para ter acesso a todo conteúdo disponibilizado no seu país.

Se você deseja ouvir músicas ou assistir a um filme bloqueado no seu país, o caminho inverso também é válido: basta buscar um servidor hospedado em países onde este conteúdo é acessível.

Como escolher a melhor VPN

A melhor VPN é aquela que melhor atende às suas necessidades.

É importante, porém, se certificar de algumas coisas como: legitimidade da empresa fornecedora, valor de mercado, disponibilidade, protocolo, impacto na velocidade de navegação, entre outras.

A questão é que, embora existam diversos tipos diferentes de VPN, existem VPNs para todos os categorias de utilidades.

Existem outras alternativas?

Apesar de ser a alternativa mais popular para a proteção de dados, a VPN não é a única tecnologia capaz de proporcionar uma navegação anônima na internet.

TOR

O TOR, muito comumente associado à deep web, é um software de código aberto que permite que um usuário navegue na internet com sua identidade protegida.

Diferentemente da VPN, que criptografa os dados transmitidos a um provedor, o TOR os comunica através de uma complexa rede que faz com que estes dados atravessem inúmeras máquinas antes de chegar ao seu destinatário.

Um ponto em comum entre estas duas tecnologias está na ocultação do IP do usuário que as utiliza.

Por permitir que milhões de pessoas circulem na internet sem deixar rastros, este software é muito utilizado por quem deseja acessar a parte não-indexada da internet.

Proxy

O proxy, como dito acima, é um servidor intermediário para as requisições feitas por um usuário na internet, mas não é capaz, como uma VPN ou o TOR, de ocultar as informações que permitem que um usuário seja rastreado na web.

Conclusão

Na hora de escolher uma forma de proteção para navegar na internet, é preciso ter em mente que, na web que conhecemos hoje, nada é 100% seguro.

Apesar disso, aumentar os esforços para que a sua conexão seja o menos vulnerável possível é sempre uma decisão certa.

Na hora de viajar, acessar redes wi-fi desconhecidas e desprotegidas, emitir informações confidenciais ou manipular dados de terceiros, tenha sempre uma boa rede de proteção sobre a sua máquina.

Gostou do conteúdo e ficou interessado em saber como é estudar na Kenzie?

Estamos com as inscrições GRATUITAS abertas para o curso Do zero ao Python, que tem início no dia 26 de abril! venha conhecer nossa metodologia, suporte e didática!

Acelere sua entrada na programação e crie seu primeiro jogo em 5 dias com Python. Clique e inscreva-se.

Leia também:

+1

Escreva o primeiro comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *